quinta-feira, 15 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Premiação

Amaerj premiará defensores dos Direitos Humanos na próxima segunda

A premiação será transmitida ao vivo pelo canal da Associação.

sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Na segunda-feira, 9, serão anunciados os vencedores do 9º Prêmio Amaerj Patrícia Acioli de Direitos Humanos. A cerimônia contará com a participação do presidente do STF, ministro Luiz Fux.

(Imagem: Reprodução)

(Imagem: Reprodução)

O prêmio, organizado pela Amaerj - Associação dos Magistrados do Estado do Rio de Janeiro, busca identificar, disseminar, estimular e homenagear as ações em defesa dos direitos humanos e dar visibilidade a práticas e trabalhos na área.

Devido à crise da covid-19, a premiação será transmitida online pelo canal da Amaerj no YouTube, a partir das 18h.

"Desta vez optamos pela cerimônia não presencial, como forma de proteção à saúde de todos os envolvidos. Será uma solenidade diferente, mas com o mesmo esmero na organização e a mesma emoção. Vamos manter o modelo de sucesso nestes anos todos. Os vencedores só serão conhecidos na hora", afirmou o presidente da Amaerj, Felipe Gonçalves.

Funcionamento

A premiação conta com quatro categorias: Trabalhos dos Magistrados, Trabalhos Acadêmicos, Práticas Humanísticas e Reportagens Jornalísticas. Os vencedores de cada uma recebem R$ 15 mil e um troféu. Os segundos colocados recebem R$ 10 mil, e os terceiros R$ 5 mil. Na categoria Trabalhos dos Magistrados, os três primeiros colocados receberão troféus. Os finalistas foram definidos no último mês.

Além disso, haverá também a entrega do Troféu Hors Concours para a cientista brasileira Jaqueline Goes de Jesus, coordenadora da equipe da USP responsável pelo sequenciamento genético da covid-19. Ela foi escolhida pelos magistrados da Amaerj por meio de votação online, que tinha o intuito de premiar uma personalidade de destaque no combate à covid-19.

Publicidade

O Prêmio Amaerj Patrícia Acioli de Direitos Humanos foi criado em 2012 para celebrar a memória da juíza Patrícia Acioli, titular da 4ª vara Criminal de São Gonçalo/RJ, morta em 2011, em Niterói, por policiais militares. Desde então, já gratificou 77 defensores da dignidade humana.

A premiação tem o apoio do TJ/RJ, da Emerj - Escola da Magistratura do Estado do Rio de Janeiro e da Alerj - Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro. Conta com o patrocínio da Anoreg - Associação dos Notários e Registradores do Brasil-RJ, da Firjan - Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro, da empresa de shoppings Multiplan, do Grupo Carrefour, do banco Bradesco e da instituição de investimentos Harpia Funding.

_________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 6/11/2020 15:25