segunda-feira, 19 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Futebol

Paixão nacional: Veja para quais times os ministros do STF torcem

Dentre os 11 integrantes do Supremo, 3 são flamenguistas, formando a "maioria" da Corte.

sexta-feira, 20 de novembro de 2020

Que o Brasil é o país do futebol não há dúvidas. E é claro que os ministros do STF não ficariam de fora da paixão nacional.

Uma vez Flamengo... ministro pode ser! Dentre os 11 integrantes do Supremo, 3 são flamenguistas, formando a "maioria" da Corte: Marco Aurélio, Barroso e o recém-chegado Nunes Marques. Completando o cenário carioca, presidente Luiz Fux é torcedor do Fluminense.

É claro que o derby paulista não ficaria de fora. Os palmeirenses Toffoli e Lewandowski formam o clássico com o corintiano Alexandre de Moraes. Também torcedor de um clube paulista, o ministro Gilmar Mendes segue os passos do Rei do Futebol, Pelé, e é santista.

Nascido em Rondinha/RS, ministro Edson Fachin é torcedor do Coxa, e, seguindo as tradições rio-grandenses, ministra Rosa Weber torce para o Internacional, popularmente apelidado de colorado.

Cármen Lucia não é torcedora de nenhum time, mas os migalheiros acreditam que a ministra pode se render em jogos da Copa do Mundo.

Quase todos os ministros torcem para times do Estado em que nasceram, com exceção de Gilmar Mendes, nascido no MT e torcedor de time paulista, e de Nunes Marques, nascido no PI e torcedor de time carioca.

(Imagem: Arte Migalhas)

(Imagem: Arte Migalhas)

Marco Aurélio - Flamengo

Gilmar Mendes - Santos

Ricardo Lewandowski - Palmeiras

Cármen Lucia - Nenhum

Dias Toffoli - Palmeiras

Luiz Fux - Fluminense

Rosa Weber - Internacional

Luís Roberto Barroso - Flamengo

Edson Fachin - Coritiba

Alexandre de Moraes - Corinthians

Nunes Marques - Flamengo

Curiosidades

Na última terça-feira, 17, os ministros do STJ protagonizaram um momento divertido sobre a rivalidade dos times de futebol mineiros. Ministro Rogerio Schietti, que é cruzeirense, ressaltou a presença do advogado Kakay e do procurador Antônio de Padova, também torcedores do mesmo time.

Schietti aproveitou para brincar com o ministro Sebastião Reis Jr., torcedor do Atlético, dizendo que ele estava "em minoria". Sebastião respondeu dizendo que os mineiros respeitam muito o distanciamento social, pois a distância, hoje, entre o Atlético-MG e o Cruzeiro "é gigantesca". Assista.

Presente

Em 2018, na festa em que celebrou sua posse como presidente do STF, o ministro Dias Toffoli foi presenteado pelo ministro Alexandre de Moraes. O presente não poderia ser melhor para um torcedor: uma camisa do Palmeiras, assinada pelos jogadores da equipe.

Ao entregar o vestuário, Moraes lamentou: "Ele é palmeirense, o que é trágico, porque eu sou corintiano." Completou, quando fez questão de segurar a camiseta para fotos: "É triste ter que segurar isso".

Toffoli brincou dizendo que era "a diversidade" e Moraes terminou falando que iria ser "expulso do Corinthians".

(Imagem: Reprodução)

(Imagem: Reprodução)

Corintiano

Falando em Corinthians, quando as sessões plenárias deixaram de ser realizadas no edifício do STF, os julgamentos ganharam uma cara mais "pessoal" com os ministros participando de suas casas.

Em maio, Moraes mostrou seu lado corinthiano - já sabidamente conhecido - ao beber água na caneca do timão.

(Imagem: Reprodução)

(Imagem: Reprodução)

Flamengo até morrer

Em agosto foi a vez do ministro Marco Aurélio. Na sessão plenária, enquanto proferia seu voto, o celular do ministro começou a tocar em alto e bom som: "Uma vez Flamengo, Sempre Flamengo".

A situação gerou risos no plenário. "Essa identificação não me abandona. Me acompanha o tempo todo", brincou. "Eu acompanho", respondeu o ministro Luís Roberto Barroso, também flamenguista.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 20/11/2020 10:52

LEIA MAIS