terça-feira, 21 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Custas judiciais de 2021 sobem na maioria dos Estados
Preço da Justiça

Custas judiciais de 2021 sobem na maioria dos Estados

Tribunais dos Estados de SP, ES, MT, PE, PR, RO, SC e TO não tiveram aumento em relação ao ano anterior.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

O acesso à Justiça é um direito constitucionalmente garantido. Para que esse direito possa ser exercido plenamente, é preciso uma gama de fatores, entre eles uma justa proporcionalidade entre a renda per capita em certa região e o custo para se ingressar com uma ação judicial.

Nos últimos anos, o que se tem visto é diametralmente oposto. Com efeito, Estados com menor renda têm as maiores custas. Ao passo que nos entes que possuem alta renda o ingresso na Justiça é menos oneroso.

Essa distorção acaba por se refletir na própria sociedade.

Como se não bastasse, o ano passado, como é sabido e ressabido, foi de pandemia. Apesar desse cenário de dificuldades, levantamento do Migalhas mostra que a maioria dos Tribunais brasileiros aumentaram as custas judiciais no início de 2021.

Levando-se em consideração uma ação de cobrança no valor de R$ 100 mil, Migalhas calculou o montante que deve ser pago de custas judiciais neste novo ano. O TJ/PI contabilizou um aumento pequeno, de apenas 4%, mas lidera o ranking com as custas mais altas do país. De fato, quem quiser entrar com uma ação comum cível na Corte piauiense, no valor citado, terá que desembolsar incríveis R$ 8.041,27.

Por outro lado, na lanterninha (do bem, que fique claro), o TJ/DF mantém a menor custa judicial. Para os processos no Distrito Federal, o valor para entrar com a ação de cobrança no valor de R$ 100 mil é de R$ 593,10.

Os Tribunais dos Estados de SP, ES, MT, PE, PR, RO, SC e TO, ciosos da realidade pátria, não tiveram aumento em relação ao ano anterior.

Veja o comparativo de todos os Estados no quadro abaixo.

*Os valores são aproximados. Por isso, pode haver variação conforme o número de destinatários, além de local da intimação; gastos com oficial de Justiça, contador, protocolo; entre outras variáveis.

No levantamento de 2021, Migalhas comparou também o valor das custas com a renda familiar média em cada um dos Estados pesquisados. Os dados do IBGE relativos à renda são de 2019.

O Maranhão tem a menor renda per capita do país, de R$ 635,59, enquanto o DF lidera como a maior, de R$ 2.685,76. No comparativo, os Estados que apresentam custas (para uma ação de cobrança de R$ 100 mil) com valor inferior à renda per capita são DF, MG, PR e SP.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 28/1/2021 14:45