terça-feira, 9 de março de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Crise em Manaus

Juíza suspende entrega de vacinas a Manaus por falta de transparência

A medida é válida até que o município realize um plano de acordo com as diretrizes do ministério da Saúde.

quarta-feira, 27 de janeiro de 2021

Nesta terça-feira, 26, a juíza Federal Jaiza Maria Pinto Fraxe, da 1ª vara Federal Cível do Amazonas, determinou que a entrega das doses da vacina Oxford/AstraZeneca seja suspensa em Manaus por falta de transparência. A medida é válida até que o município realize um plano de acordo com as diretrizes do ministério da Saúde.

Segundo a magistrada, existe hoje no Estado do Amazonas uma avalanche de informações desencontradas acerca das competências legais sobre recebimento, armazenamento, divisão, distribuição e aplicação de vacinas contra a covid-19.

"O momento de grave calamidade pública causada pela pandemia e a escassez do produto gerou ao mesmo tempo uma disputa de poder e negação de responsabilidades", afirmou.

(Imagem: Freepik)

(Imagem: Freepik)

No entendimento da juíza, a ausência de transparência por parte dos entes públicos prejudicou a credibilidade da campanha no município de Manaus, gerou suspeitas sobre desvios, demonstrou inúmeras inconsistências de dados e após visitas institucionais e requisição de documentos, além de explosão de denúncias, revelou privilegiados que estavam fora de suas filas, recebendo vacina em detrimento de profissionais de saúde da linha de frente.

Jaiza Fraxe determinou que a suspensão no âmbito da cidade de Manaus seja temporária, enquanto não for realizado um plano de acordo com as diretrizes do ministério da Saúde, o que, segundo documentos dos autos, "é provável que já exista, pois é interesse coletivo que haja o mais rápido possível a imunização de todos".

A distribuição e aplicação aos municípios do interior não foi suspensa pela Justiça Federal.

Publicidade

Leia a decisão.

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 27/1/2021 08:15

LEIA MAIS