terça-feira, 27 de julho de 2021

MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Uber indenizará passageiro que teve celular furtado durante acidente
Danos morais e materiais

Uber indenizará passageiro que teve celular furtado durante acidente

Motorista colidiu contra um poste, o que ocasionou lesão nas suas costelas e nariz, corte labial e arranhões no antebraço.

quinta-feira, 20 de maio de 2021

Passageiro do aplicativo Uber que teve celular furtado enquanto recebia socorro após colisão do veículo em poste deverá ser indenizado pelos danos materiais e morais sofridos. A decisão é da juíza do 4º Juizado Especial Cível de Brasília.

(Imagem: Freepik)

(Imagem: Freepik)

O usuário narrou ter solicitado uma viagem por meio do aplicativo e que, durante o trajeto, o motorista colidiu contra um poste, o que ocasionou lesão nas suas costelas e nariz, corte labial e arranhões no antebraço.

Alguns minutos após a colisão, quando estava sendo socorrido pelos bombeiros, o passageiro contou que percebeu que seu aparelho celular havia sido furtado. Pleiteou indenização por danos materiais pela perda do objeto e danos morais em virtude do acidente, que, segundo ele, configura falha na prestação de serviço.

A empresa, por sua vez, alegou que não restou demonstrado nos autos qualquer falha na prestação do serviço. Ademais, alegou inexistência de relação de consumo, pois "a Uber não presta serviços de transporte individual de passageiros, não emprega os motoristas independentes e não responde pelos serviços ou pelos atos por eles praticados".

A partir dos relatos e documentos anexados aos autos, como a nota fiscal do celular furtado e o boletim de ocorrência, a magistrada julgou que a empresa responde objetivamente pelos danos gerados aos seus clientes. Afirmou que atos praticados pelos motoristas cadastrados na plataforma, durante a viagem contratada diretamente no aplicativo, são de responsabilidade da empresa.

Segundo a juíza, o acidente facilitou o furto do celular do autor e que este, portanto, deve ser indenizado pelo dano material ocorrido com a extração do bem.

Em relação ao dano moral, julgou que este também é cabível, uma vez que a Uber, com sua conduta, violou a confiança e segurança do serviço contratado esperadas pelo consumidor.

Portanto, condenou a empresa a pagar R$ 1.849,00 de danos materiais, e R$4 mil por danos morais.

  • Processo: 0754826-17.2020.8.07.0016

Veja a decisão.

Informações: TJ/DF.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 20/5/2021 17:49

LEIA MAIS