domingo, 19 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Policiais se confundem e dão voz de prisão a juiz que expediu mandado
Engano

Policiais se confundem e dão voz de prisão a juiz que expediu mandado

TJ/PR abriu investigação para apuração dos fatos e prestou solidariedade ao magistrado.

sexta-feira, 3 de setembro de 2021

O juiz de Direito Eduardo Lino Bueno Fagundes Júnior, da 1ª vara de Execuções Penais de Curitiba/PR, foi surpreendido na última semana com a chegada de dois policiais na sua casa. Os agentes bateram à porta do magistrado e, assim que o juiz se apresentou, foi dado voz de prisão a ele.

Acontece que tudo não passou de um grande engano. Ao pedir que fosse mostrado o mandado, os policiais mostraram o documento na tela do celular, o qual havia sido assinado pelo próprio juiz.

O mandado de prisão se tratava de um caso de furto e o magistrado teria expedido horas antes do equívoco dos agentes. Após constatarem o tremendo equívoco, os policiais se desculparam e disseram que a informação foi passada pelo setor de inteligência.

(Imagem: Unsplash)

Policiais dão voz de prisão a juiz por equívoco.(Imagem: Unsplash)

O TJ/PR afirmou que abriu investigação para apurar os fatos e prestou solidariedade ao juiz.

"A respeito do caso envolvendo o juiz da vara de Execuções Penais de Curitiba que recebeu voz de prisão na semana passada, o TJ/PR informa que não há mandado de prisão contra o magistrado, e que a ordem verificada havia sido expedida pelo próprio Juiz, de modo que era em desfavor de outra pessoa.

O TJ/PR presta solidariedade ao juiz e, por determinação do presidente do Tribunal, desembargador José Laurindo de Souza Netto, instaurou investigação pela Comissão Permanente de Segurança para apuração dos fatos."

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/9/2021 18:48