quinta-feira, 2 de dezembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Advogado destaca que lei das startups promove segurança jurídica
Lei das startups

Advogado destaca que lei das startups promove segurança jurídica

Desburocratização e a inexistência de responsabilidade dos "investidores-anjo" por dívidas que a startup possa contrair são alguns dos avanços que Douglas dos Santos Ribeiro destaca.

domingo, 3 de outubro de 2021

Para o advogado Douglas dos Santos Ribeiro (Pires & Gonçalves - Advogados Associados), o marco legal das startups traz mais segurança jurídica para empreendedores e investidores que decidem apostar neste modelo de negócio.

O causídico destaca alguns pontos positivos da norma, tais como a desburocratização e a inexistência de responsabilidade dos "investidores-anjo" por dívidas que a startup possa contrair.

(Imagem: Unsplash)

(Imagem: Unsplash)

Lei das startups

A lei foi assinada pelo presidente Bolsonaro em junho deste ano com o objetivo de fomentar a criação de empresas inovadoras no seu modelo de negócio, produto ou serviço.

Pela definição da lei, são consideradas startups as organizações empresariais ou societárias com atuação na inovação aplicada a modelo de negócios ou a produtos e serviços ofertados. Essas empresas devem ter receita bruta anual de até R$ 16 milhões e até dez anos de inscrição no CNPJ. Também precisam declarar em seus atos constitutivos que fazem uso do modelo de negócio inovador em sua atividade.

A advogado destaca que o Marco Legal das Startups tem sido celebrado no Brasil, uma vez que o número de startups no país subiu de 4.151 para 12.727, consolidando aumento de 207%. Os números colocam o Brasil como a 20ª nação com mais startups no mundo.

Entre os segmentos mais comuns das startups estão:

  • Educação - 17.3%
  • Saúde e bem-estar - 17,1%
  • Agtechs, voltadas para o agronegócio - 11,8%

O advogado Douglas dos Santos Ribeiro salienta:

"O ecossistema brasileiro de startups certamente se fortalecerá com esse marco legal, pois além de trazer mais segurança ao investidor, ela contribui com o fomento à inovação, seja por meio do capital privado ou pela criação de uma modalidade especial de licitação para contratação de soluções inovadoras pelo Poder Público."

________

t

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/10/2021 09:26