MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Migalhas Quentes >
  4. Morre, aos 58 anos, a advogada e professora Sueli Rodrigues de Sousa
Falecimento

Morre, aos 58 anos, a advogada e professora Sueli Rodrigues de Sousa

Entidades jurídicas lamentaram a morte precoce da professora.

Da Redação

quarta-feira, 27 de julho de 2022

Atualizado às 09:04

Faleceu nesta terça-feira, 26, aos 58 anos, a advogada, professora e pesquisadora piauiense Maria Sueli Rodrigues de Sousa. A professora sofria da doença neurológica esclerose lateral amiotrófica (ELA). 

 (Imagem: Reprodução / Facebook)

Professora Sueli faleceu aos 58 anos.(Imagem: Reprodução / Facebook)

Professora Sueli era graduada em Ciências Sociais pela UFPI - Universidade Federal do Piauí e em Direito pela UESPI - Universidade Estadual do Piauí. Tinha mestrado em Desenvolvimento e Meio Ambiente pela UFPI, era Doutora em Direito, Estado e Constituição pela UnB - Universidade de Brasília, e pós-Doutora pela Universidade Rural do Rio de Janeiro. 

Foi docente do curso de Direito da UFPI. Grande pensadora das humanidades, é autora de diversos artigos e compõe obras no campo do Direito. 

Como educadora, formou uma geração de advogados, pesquisadores e de profissionais de diversas áreas engajados com os direitos humanos, na luta contra o racismo, a homotransfobia, o machismo e todas as formas de opressão.

Desenvolveu estudos na área de gênero e socioambientalismo com enfoque nas populações tradicionais; novo constitucionalismo latino-americano; ensino jurídico crítico; Direito e relações raciais. 

Na política, foi candidata ao governo do Piauí em 2018. Também disputou vaga na Câmara Municipal de Teresina em 2020.

Maria Sueli foi Secretária-Geral da Comissão Nacional da Verdade da Escravidão Negra no Brasil (2019/22), atuando em diversos projetos, eventos e obras científicas da Entidade. Presidiu a Comissão da Verdade da Escravidão Negra da OAB/PI, período em que coordenou a produção do "Dossiê Esperança Garcia", estudo responsável por reconhecer o título a Esperança Garcia como a primeira advogada do estado do Piauí e por tornar seu nome e sua história nacionalmente conhecidos como símbolo de resistência para o Direito.

"Vivências Constituintes: Sujeitos desconstitucionalizados" é sua obra mais recente, publicada em 2021.  

Homenagens

Em nota, o presidente da OAB Nacional, Beto Simonetti, lamentou a perda, e destacou que a professora deixa um legado vivo de ensinamentos. 

"Seu pensamento ainda ensinará muitas gerações do Direito. Contudo, a lição principal para este momento de dor não foi ensinada. Será necessário aprender a lidar com a consternação e a saudade que sua partida causa à família, aos amigos, aos alunos, com quem nos solidarizamos." 

O presidente destaca que o nome e a história de Maria Sueli marcam a Advocacia Nacional e ingressa no andar mais alto da memória institucional da Ordem. 

"A Advocacia brasileira agradece por tudo, Professora Maria Sueli!"

A ABMCJ-PI - Associação Brasileira de Mulheres de Carreira Jurídica também manifestou pesar pelo falecimento da advogada, "enviando a toda família enlutada sinceras condolências".

O prefeito de Teresina, dr. Pessoa, divulgou nota de pesar em que destaca a importância da professora Sueli como docente e pelas lutas sociais. Os partidos PSTU e PSOL também manifestaram seu pesar.

Patrocínio

Patrocínio Migalhas