MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Migalhas Quentes >
  4. Grupo Petrópolis pede recuperação judicial em regime de urgência
Recuperação judicial

Grupo Petrópolis pede recuperação judicial em regime de urgência

O valor da dívida do grupo é de R$ 4,4 bilhões sendo R$ 2,2 bilhões com fornecedores e R$ 2 bilhões com obrigações financeiras e de mercado de capitais.

Da Redação

quarta-feira, 29 de março de 2023

Atualizado às 08:38

Com dívida de R$ 4,4 bilhões, o Grupo Petrópolis, dono das marcas de cerveja Itaipava, Crystal, Petra, e outras, ingressou com pedido de recuperação judicial. O pedido foi ajuizado no TJ/RJ em regime de urgência para evitar maiores danos.

O valor da dívida é composto por R$ 2,2 bilhões com fornecedores e R$ 2 bilhões com obrigações financeiras e de mercado de capitais. O restante não foi detalhado no pedido.

 (Imagem: Divulgação/Grupo Petrópolis)

Grupo Petrópolis pede recuperação judicial em regime de urgência.(Imagem: Divulgação/Grupo Petrópolis)

Segundo o jornalista Ancelmo Gois, do jornal O Globo, o grupo acusa a taxa Selic de 13,75% como agravante das dívidas. Conta no pedido que "diante do atual nível de endividamento do Grupo Petrópolis e mantidos os spreads das operações atuais, o aumento da Selic/CDI gera um impacto de aproximadamente R$ 395 milhões por ano no fluxo de caixa das Requerentes."

"A combinação desses fatores, exógenos e alheios ao controle das Requerentes, gerou uma crise de liquidez sem precedentes no Grupo Petrópolis, que comprometeu seu fluxo de caixa a ponto de obrigá-lo a buscar a proteção legal com o ajuizamento deste pedido de recuperação judicial."

Dentro do pedido de recuperação judicial, de acordo com o Valor Econômico, a empresa requereu também o bloqueio emergencial de execução de dívidas e a liberação de recebíveis. A Justiça atendeu ao pedido em decisão liminar e nomeou a reserva-Ação e o Zveiter Advogados como administradores judiciais, a mesma dupla responsável pelas Americanas.

Como medida para amenizar a situação, o grupo afirma que das 8 fábricas, apenas 40% de sua capacidade total está sendo utilizada. As empresas geram aproximadamente 24 mil empregos.

Patrocínio

Patrocínio Migalhas