MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Migalhas Quentes >
  4. Advogado é morto a tiros no centro do Rio de Janeiro
Tragédia

Advogado é morto a tiros no centro do Rio de Janeiro

O crime ocorreu em uma área próxima à sede da OAB/RJ, da Defensoria Pública e do MP/RJ.

Da Redação

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Atualizado às 09:23

Na tarde desta segunda-feira, 26, o advogado Rodrigo Marinho Crespo, de 42 anos, foi morto a tiros a poucos metros de seu escritório, localizado no centro do Rio de Janeiro. O crime ocorreu em uma área próxima à sede da OAB/RJ, da Defensoria Pública e do MP/RJ. Crespo era especialista em causas cíveis e empresariais.

Segundo informações divulgadas pelo G1, o advogado foi abordado por um indivíduo encapuzado que o chamou pelo nome antes de efetuar os disparos. Inicialmente, foram dois tiros, mas o criminoso prosseguiu atirando, totalizando pelo menos mais oito disparos, conforme relatado pelo portal de notícias.

Por volta das 17h27, a Polícia Militar foi acionada para investigar o crime, seguida pela intervenção da Delegacia de Homicídios da Polícia Civil.

Após os tiros, o agressor fugiu do local em um veículo de cor branca.

 (Imagem: Reprodução)

Rodrigo Marinho Crespo foi morto a tiros.(Imagem: Reprodução)

Rodrigo Marinho Crespo era graduado pela PUC-RJ em 2005 e obteve especialização em Direito Civil Empresarial pela FGV em 2008. Ele era sócio-fundador do escritório Marinho & Lima Advogados, situado na Avenida Marechal Câmara, no centro do Rio de Janeiro.

Conforme apuração do G1, Rodrigo era conhecido entre amigos e colegas do Direito por ser uma pessoa de bom trato e sem problemas na carreira.

Em nota, a OAB Nacional e a OAB/RJ lamentaram o ocorrido e informaram que estão acompanhando o desenvolvimento do caso.

Leia a nota:

O Conselho Federal da OAB e a Seccional do Rio de Janeiro (OAB-RJ) receberam com profunda consternação a notícia do assassinato do advogado Rodrigo Marinho Crespo, ocorrido nessa segunda-feira (26/2) em frente ao escritório do qual era sócio no Rio de Janeiro.

A Ordem dos Advogados do Brasil expressa sua solidariedade aos amigos, colegas e familiares do advogado, e acompanhará o desenvolvimento do caso. O Sistema OAB seguirá vigilante e cobrará punição exemplar dos responsáveis por mais este crime contra membros da classe.

Diante dos recorrentes casos de agressões e crimes brutais contra advogadas e advogados, a Ordem tem cobrado mudanças legislativas necessárias e ação por parte do Estado. A OAB trabalha pela aprovação, no Congresso Nacional, de projetos de lei que aumentam a pena para condenados por homicídio e lesão corporal contra advogados e que estabelecem a concessão imediata de medidas protetivas a advogados agredidos durante o exercício da profissão.

Beto Simonetti, presidente nacional da OAB

Luciano Bandeira, presidente da OAB-RJ

O IAB - Instituto dos Advogados Brasileiros também lamentou a morte violenta do advogado:

O Instituto dos Advogados Brasileiros (IAB) recebeu com pesar, nesta segunda-feira (26/2), a notícia da morte do advogado e consócio Rodrigo Marinho Crespo, de 42 anos, assassinado a tiros em frente ao escritório onde trabalhava, na Avenida Marechal Câmara, 160, Centro do Rio de Janeiro, a poucos metros da sede do IAB.

Membro do Instituto desde novembro de 2011, ele fazia parte da Comissão de Direito Processual Civil. O presidente nacional do IAB, Sydney Limeira Sanches, lamentou a morte violenta do advogado, solidarizou-se com a família e pediu às autoridades a rápida apuração do crime.

Rodrigo era sócio fundador do Marinho & Lima Advogados, tinha experiência em Direito Civil Empresarial com ênfase em Contratos e Direito Processual Civil. Ele se formou em 2005 na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ) e tinha pós-graduação em Direito Civil Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Patrocínio

Patrocínio Migalhas