quarta-feira, 14 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Resultado do Sorteio de obra "Auditoria Jurídica em Migalhas: Os Caminhos da Institucionalização"

quinta-feira, 27 de setembro de 2007


Sorteio de obra


Migalhas tem a honra de sortear dois exemplares da obra "Auditoria Jurídica em Migalhas: Os Caminhos da Institucionalização" (Editora Armazém de Idéias - 311 p.), escrito e gentilmente oferecido pelo renomado Jayme Vita Roso, do escritório Jayme Vita Roso Advogados e Consultores Jurídicos.

Sobre a obra :

Os trabalhos sobre auditoria jurídica enfeixados neste livro foram escritos entre os meses de julho e dezembro de 2006, para serem levados a conhecimento público por meio no site Migalhas.

São proposições eminentemente práticas de casos fictícios criados pela engenhosidade do autor, o advogado Jayme Vita Roso, o verdadeiro criador, apoiador e incentivador da auditoria jurídica no Brasil, a partir da publicação de sua obra clássica Auditoria Jurídica para a sociedade democrática.

Tudo indica que esse trabalho é preambular ao manual da auditoria jurídica, em preparação, esperando que seja publicado contemporaneamente à aprovação pelo Congresso Nacional brasileiro da auditoria jurídica, como nova incumbência para os advogados.

A obra é instigante e, sem dúvida, vai merecer a reflexão necessária por parte dos advogados envolvidos no trato profissional.

A evolução da proposta de se institucionalizar a auditoria jurídica, no ano de 2006, deu um relevante passo, graças ao Projeto de Lei do deputado federal Raul Belens Jungmann Pinto (PPS/PE) e aos julgados preferidos pelo Tribunal de Ética I, da OAB/SP - Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo.

"Acompanhando os eventos e as discussões, animei-me a escrever dez artigos, quiçá alguns deles tentativas de ensaios acerca da auditoria jurídica, para não deixar arrefecer os debates e ser esquecida a proposta.

Como avalanca para divulgação de idéias no campo jurídico, o saite* Migalhas é o mais completo e eficiente veículo. Sugeri as publicações que poderiam ser divulgadas durante o segundo semestre e 2006. Aceita por Migalhas minha proposta, dei-me o trabalho, sempre tendo em vista motivar os jovens advogados a se interessarem por ela. A responsabilidade pelos textos, conseqüentemente, seria maior", autor

Aos temas tentou-se dar uma perspectiva da problemática por intermédio de casos reais ou não, fora dos limites brasileiros, trazendo-se situações concretas norte-americanas, uma francesa e uma global, esta com dados publicados pelo Banco Mundial, no início deste ano.

Outra vez mais, o autor tentou forjar seus escritos tendo em conta a vida do homem contemporâneo, mas, enfeixando os artigos com os trabalhos do artista plástico Abelardo da Hora, buscou mexer com a consciência dos leitores, chamando-os para as comparações com as posturas simples em relação às complexidades dos dias atuais. Nada melhor para refletir do que, proustianamente, tentar recordar nossa infância, para avaliarmos se perdemos aquele tempo ou se nos situamos no mundo.

"Nós do saite Migalhas tivemos a ventura de publicar os textos que aqui constam. E pudemos verificar o quão pouco ainda se ouve falar em auditoria jurídica. Por estes motivos, creio que um dos grandes atributos do livro seja sua originalidade. Originalidade de que não pretendo privar os leitores, encerrando agora esta minha migalha participação, não sem antes agradecer ao autor pela indizível honra de aqui constar", Miguel Matos, editor do Migalhas, que assina a apresentação da obra.

*aportuguesamos as palavras estrangeiras que já são de uso corrente; não vemos razão de escrevermos SITE, assim como não escrevemos FOOTBALL.


Sobre o autor :

Jayme Vita Roso, formado pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, tendo cursado especialização em História do Direito e mestrado, na mesma Faculdade, na área de Direito Econômico. Ainda especializou-se em Direito Público na Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Cursou Mercado de Capitais, na Fundação Getúlio Vargas.

É membro da OAB/SP - Ordem dos Advogados do Brasil, Seção São Paulo e da AASP - Associação dos Advogados de São Paulo, da Federação Interamericana de Advogados, Washington, D.C., EUA, da Illinois State Bar Association, Springfield, Illinois, EUA, da American Bar Association, nas Secções de Banking, Securities, International Law e Antitrust, e na Secção de Franchising da American Society of International Law, onde faz parte da Human Rights Connections.

É colaborador permanente da International Bar Association, Seção de Direito Comercial, no Comitê Antitrust and Trade Law. Diretor e conselheiro vitalício da Associação dos Dirigentes de Vendas do Brasil (ADVB), do Departamento Seminários Internacionais e da Fundação Brasileira de Marketing, prestou colaboração no setor de Banco e Instituições Financeiras, como assessor. Convidado a ministrar cursos, nessas entidades. É sócio-remido do IDORT- Instituto de Organização Racional do Trabalho. Sócio e membro do Conselho do IASP - Instituto dos Advogados de São Paulo, proferiu palestras, organizou cursos e participou de comissões sobre problemas nacionais e reformas legislativas.

Nos assuntos profissionais, utiliza-se das línguas portuguesa, inglesa, espanhola, francesa e italiana, tendo ainda, sólidos conhecimentos de latim.

Estagiou em Genebra, Suíça, durante o mês de abril de 1965, visando aprender a sistemática para empréstimos internacionais; em Milão, Itália, no mês de setembro de 1968, para conhecer a organização jurídica da maior Bolsa de Valores daquele país; em Padova, Itália, em escritório de advocacia sobre consultoria administrativa e financeira. Participou de diversas negociações internacionais. Tem prática de arbitragem na Inglaterra, na London Corn Trade Association. Praticou como advogado representante na Itália, Suíça, França, Estados Unidos, Bolívia, Argentina, Congo, Japão, Uruguai, dentre outros países.

De 1972 a 1977, prestou serviços a empresas brasileiras e francesas para construções no Gabão, Zaire, Congo, Mauritânia, Costa do Marfim, Angola e Moçambique. Estudou e tem conhecimentos do Direito daqueles países e profunda prática em negociação. Tem biblioteca especializada sobre países africanos.
Participou do curso Competition Law and Trade Policy: an International Symposium, organizado por International Bar Association, em Bruxelas, Bélgica. Em 1999, participou do 47th Annual Antitrust Spring Meeting, organizado pela American Bar Association, e do curso Project Finance, organizado por International Bar Association, ambos realizados em abril, em Washington e da XXXV Conferência da Federação Interamericana de Advogados, com destaque nas seções de Direito Administrativo, Direito Comercial e Direito Processual das Américas, bem como no Seminário sobre Corrupção Internacional, realizados na cidade do México. No Seminário, recebeu o prêmio de segundo lugar de melhor livro jurídico publicado, título Novos Apontamentos à Lei Antitruste Brasileira, em contribuição ao Direitos Jurídicos das Américas.

É titular da sociedade civil de advogados Jayme Vita Roso Advogados e Consultores Jurídicos, formada em 1988, com uma equipe de seis profissionais que tratam das áreas cível, comercial, administrativa, tributária e trabalhista, para uma clientela predominantemente empresarial, representada por Bancos e empresas multinacionais.

É proprietário de um sítio, situado em Parelheiros/SP, com área de 800.000 m2, onde plantou cerca de trezentas mil árvores de cinqüenta espécies diferentes, algumas em extinção, recebendo do IBAMA, em 1995, o título de RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) a primeira e única em capitais brasileiras, fundou, no ano seguinte, a organização não-governamental Curucutu Parques Ambientais, que tem por objetivo a defesa do meio ambiente. Em 1996, recebeu da ADVB o Prêmio Top Ecologia 1996 na categoria Hors Concours e, em 1997, o Prêmio Revista Natureza de Ecologia. Trabalha com os Bancos Bradesco, Francês e Brasileiro, Mercantil Finasa de São Paulo, Real, Indusval, Itaú, Fibra, BankBoston, Citibank e Nossa Caixa Nosso Banco, que poderão fornecer referências pessoais.

______________

 Resultado :

  • Rodrigo Fatini Vendramini, analista jurídico da Usina S. João - Açúcar e Álcool S/A, de Araras/SP
  • Luiz Alberto Kuchenbecker, advogado e jornalista em Curitiba/PR          

______________






 

 

 

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 19/9/2007 10:41