segunda-feira, 4 de julho de 2022

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Aprovada indicação de Luiz Antônio Pagot para direção geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes

Aprovada indicação de Luiz Antônio Pagot para direção geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes

X

quarta-feira, 3 de outubro de 2007


Votação

Aprovada indicação de Pagot para direção geral do DNIT

Por 42 votos contra 24, e duas abstenções, o Plenário do Senado aprovou ontem, a indicação de Luiz Antônio Pagot para ocupar a direção geral do Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes - DNIT. A votação já fora iniciada por duas vezes, em dias anteriores, em Plenário, mas em ambas foi adiada devido à falta de quórum.

A oposição era contrária à aprovação pelo fato de Pagot ter trabalhado no Senado, como secretário parlamentar dos senadores Jonas Pinheiro - DEM/MT e Blairo Maggi, entre 1995 e 2002, ao mesmo tempo em que era diretor-superintendente da Hermasa Navegação da Amazônia, empresa do grupo empresarial de Maggi com sede em Itacoatiara/AM. A obstrução da votação pelos partidos oposicionistas foi suspensa devido ao acordo para votação das medidas que acabam com as sessões secretas e o voto secreto para cassação de mandato.

Pagot é o primeiro suplente do senador Jayme Campos - DEM/MT, que foi relator de sua indicação na Comissão de Serviços de Infra-Estrutura - CI.

Antes da votação, o senador Mário Couto - PSDB/PA apresentou requerimento com sete questionamentos sobre a atuação pregressa de Pagot, mas o requerimento foi indeferido pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, com o argumento de que todas as questões apresentadas já haviam sido respondidas. O fato gerou um bate-boca em Plenário.

"Vossa Excelência é o presidente do Senado e pode fazer o que quiser. Estou com questionamento sério e Vossa Excelência está indeferindo porque é presidente, pode mais que um senador", protesto Mário Couto, dirigindo-se a Renan, que, por sua vez, disse que não iria alimentar o debate.

O líder do PSDB, Arthur Virgílio Neto (AM), foi à tribuna e afirmou que seu partido "cobrará duramente àqueles que fizerem a opção de aprovar este nome, tão cercado de suspeitas".A administração de Pagot, acrescentou, não poderá praticar qualquer deslize, uma vez que estará sendo fiscalizada de perto pelo PSDB.

"Alguns podem dizer: votamos naqueles turistas da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil, cuja atuação é agora questionada em duas CPIs no Congresso que investigam a crise na aviação comercial brasileira). Naquele momento, tudo valia. Naquele momento agíamos de maneira bastante relaxada em relação à vigilância que deveríamos ter exercido", afirmou Arthur Virgílio, numa autocrítica.

Jayme Campos - DEM/MT disse esperar que Pagot "faça um trabalho exemplar" no DNIT. Já Jonas Pinheiro afirmou que Pagot foi "um trabalhador fiel" enquanto foi funcionário de seu gabinete, cumprindo com dedicação as tarefas que lhe foram delegadas, e que o DNIT terá um diretor-geral "operoso, honesto e trabalhador", lamentando que Blairo Maggi, por sua vez, perca "um grande colaborador" no governo do Mato Grosso.

___________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/10/2007 10:13