terça-feira, 29 de setembro de 2020

MIGALHAS QUENTES

Lula assina na Bolívia acordo para criação de corredor interoceânico


Obras

Lula assina na Bolívia acordo para criação de corredor interoceânico

Os presidentes do Brasil, Luis Inácio Lula da Silva, da Bolívia, Evo Morales, e do Chile, Michelle Bachelet, anunciaram em La Paz, na Bolívia, as obras para um corredor interoceânico de 5,8 mil quilômetros que vai completar a ligação por rodovias entre o porto de Santos e os portos de Iquique e Arica, no Chile, cruzando o território brasileiro e boliviano.

Dos US$ 500 milhões de investimento previsto, US$ 373 milhões serão colocados na Bolívia, onde parte da estrada ainda não é asfaltada. A conclusão das obras está prevista para o primeiro semestre de 2009.

Além de abrir uma passagem para o Oceano Pacífico para produtos brasileiros e bolivianos, empresas brasileiras também poderão utilizar o Chile como base de exportação, aproveitando os acordos de livre comércio que o país tem com os Estados Unidos e outros países.

Petrobras

Na Bolívia, Lula também anunciará a retomada dos investimentos da Petrobras no país.

A empresa brasileira vai investir US$ 750 milhões nos próximos anos na ampliação da capacidade de produção de gás no país, exportado para o Brasil e a Argentina.

Este será o primeiro investimento no país desde a nacionalização do setor de hidrocarbonetos, decretada em maio do ano passado pelo presidente Evo Morales e efetivada em outubro com a assinatura de novos contratos que colocam as petroleiras estrangeiras como prestadoras de serviço da YPFB, a estatal boliviana, e reduzem a margem de lucro das empresas.

O investimento da Petrobras será direcionado para o aumento da produção nos campos de San Alberto, San Antonio e Ingre.

Atualmente, a Bolívia produz 39 milhões de metros cúbicos/dia, mas precisa de capital externo para ampliar esta produção e cumprir os contratos de fornecimento que ultrapassam este montante.

O Brasil, apesar da descoberta de uma grande reserva de gás na Bacia de Santos, precisa importar gás nos próximos anos até que a produção brasileira seja iniciada.

Os dois presidentes também devem efetivar um acordo fechado na visita de Morales a Brasília, no início do ano, quando ficou acertado que a Petrobras pagaria preços de mercado pelos gases nobres que recebe junto com o gás combustível.

Com isso, a Petrobras deve pagar mais US$ 180 milhões por ano ao governo boliviano pelo gás que já compra do país.

Desmaio

Bachelet, Lula e Morales se reuniram por aproximadamente uma hora no Palácio do Governo, em La Paz, antes de anunciar o acordo da criação do corredor interoceânico.

Na mesma ocasião, ratificaram seu "firme compromisso com o processo de integração regional, especialmente no âmbito da infraestrutura física", prometendo "vontade política e cooperação".

O discurso do presidente Morales foi interrompido por alguns minutos porque o ministro brasileiro da Justiça, Tarso Genro, desmaiou e caiu no chão.

Ele foi atendido no local pelo médico da presidência, que atribuiu o desmaio à pressão baixa por causa da altitude. La Paz fica a 3.600 metros acima do nível mar.

_________________
__________

Fonte: BBC Brasil

_________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 17/12/2007 09:05