domingo, 18 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Des. Federal Vladimir Souza Carvalho é eleito para a Academia Sergipana de Letras

Na tarde de segunda-feira, 13/7, a Academia Sergipana de Letras elegeu o desembargador federal Vladimir de Souza Carvalho para ocupar a sua Cadeira de número 25, esta que pertenceu ao imortal Manoel Cabral Machado. O eleito recebeu 35 votos, sendo que 15 foram recebidos pessoalmente, 17 por correspondência, além de mais três, anônimos.

quinta-feira, 16 de julho de 2009


Eleito

Des. Federal Vladimir Souza Carvalho é eleito para a Academia Sergipana de Letras

Na tarde de segunda-feira, 13/7, a Academia Sergipana de Letras elegeu o desembargador Federal Vladimir de Souza Carvalho para ocupar a sua Cadeira de número 25, esta que pertenceu ao imortal Manoel Cabral Machado. O eleito recebeu 35 votos, sendo que 15 foram recebidos pessoalmente, 17 por correspondência, além de mais três, anônimos.

Vladimir é natural de Itabaiana, sendo filho de Jubal Carvalho e Maria de Souza Carvalho. Do lado paterno, é sobrinho-neto do historiador e folclorista Sebrão, sobrinho, e do compositor José Adhemar de Carvalho, sendo ainda parente do historiador Francisco Antonio de Carvalho Lima Júnior. É autor de vários livros de contos, poesias, história regional, folclore e direito, a citar: "Quando as cabras dão leite" (1971), "Mulungu Desfolhado (1994), "Água de Cabaça" (2003), "Sinal Verde, trânsito vermelho" (1972), "Dois Instantes e uma saudade" (inédito), "Santas Almas de Itabaiana Grande" (1973), "A República Velha em Itabaiana" (2000), "O Caxangá na história de Itabaiana" (1976), "Apelidos em Itabaiana", "Adivinhas Sergipanas" (1999), "Da Justiça Federal e sua Competência" (1980), "Manual de Judicatura Aplicada" e "Competência da Justiça Federal" (sete edições publicadas), além de "Feijão de Cego", "Vila de Santo Antonio de Itabaiana", estes dois últimos que serão lançados em 28 de agosto, data em que Itabaiana passou de vila para cidade.

O escritor Vladimir Carvalho também foi colaborador de diversos jornais de Aracaju, como o Diário de Aracaju, Jornal da Cidade, Gazeta de Sergipe e Jornal da Manhã, sendo que hoje colabora com a publicação de artigos para o jornal Correio de Sergipe. O itabaianense foi, também, um dos fundadores e principais redatores do jornal "O Serrano", impresso originário de sua cidade-natal.

O magistrado, hoje membro do TRF da 5ª região, tomou posse como juiz da 2ª vara da seção Judiciária de Sergipe em 1987, permanecendo até fevereiro de 2008, quando foi empossado como desembargador federal. Na vida pública, também foi datilógrafo do antigo INPS - de 1969-1970 -; datilógrafo, auxiliar judiciário, técnico judiciário, chefe do setor de procedimentos cíveis e trabalhistas e de procedimentos criminais, diretor de secretaria substituto da Justiça Federal de Sergipe - 1970-1978 -; Juiz de Direito das comarcas de Nossa Senhora da Glória e Campo do Brito, em Sergipe, substituindo as comarcas de Richuelo, Frei Paulo e Ribeirópolis, e, respondendo, em recesso forense, ainda pelas comarcas de Simão Dias e Lagarto, de 1978-1984; Juiz Federal no Piauí, - 1984-1985 -, e em Alagoas - 1985-1987.

____________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 16/7/2009 16:03