segunda-feira, 27 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. CNA desiste de mais de 3.600 processos no TST

CNA desiste de mais de 3.600 processos no TST

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA protocolou na quarta-feira, 12/8, um pedido de desistência em 3.678 recursos que tramitam no TST. Os processos tratam de matérias sobre as quais o TST já tem jurisprudência pacífica, em geral contrária às pretensões da confederação. Iniciativas semelhantes já foram anteriormente tomadas por instituições como a Caixa Econômica Federal (que, em 2006, desistiu de 1.161 recursos), Banco ABN Amro Real e Banespa. Na prática, a desistência dos recursos abrevia a solução dos casos e contribui para a celeridade dos inúmeros processos que aguardam julgamento no Tribunal.

terça-feira, 18 de agosto de 2009


Desistência


CNA desiste de mais de 3.600 processos no TST

A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil - CNA protocolou na quarta-feira, 12/8, um pedido de desistência em 3.678 recursos que tramitam no TST. Os processos tratam de matérias sobre as quais o TST já tem jurisprudência pacífica, em geral contrária às pretensões da confederação. Iniciativas semelhantes já foram anteriormente tomadas por instituições como a Caixa Econômica Federal - que, em 2006, desistiu de 1.161 recursos -, Banco ABN Amro Real e Banespa. Na prática, a desistência dos recursos abrevia a solução dos casos e contribui para a celeridade dos inúmeros processos que aguardam julgamento no Tribunal.

A presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, informou ao presidente do TST, ministro Milton de Moura França, que a entidade pretende tomar a mesma providência em processos que tramitam nos TRTs em grau de recurso ordinário, e para isto a CNA está realizando levantamento das ações. A CNA, segundo ainda a sua presidente, também desenvolve, em conjunto com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural - SENAR, projetos voltados para o aprimoramento das relações trabalhistas no setor, com ênfase na conscientização dos empregadores rurais.

Entre as diversas iniciativas está o Programa Mãos que Trabalham, de capacitação em legislação trabalhista, criado para corrigir distorções nas relações entre patrões e empregados no campo. O programa inclui visitas técnicas de orientação às propriedades rurais, primeiro para a realização de um levantamento de inadequações à legislação trabalhista e, posteriormente, para a verificação das ações recomendadas, quando for o caso. O presidente do TST parabenizou a CNA, na pessoa da sua presidente, ressaltando que providências no sentido de valorizar as relações de trabalho no campo demonstram sensibilidade e conscientização da classe patronal para o fato de que é possível o desenvolvimento da atividade econômica com respeito à figura do trabalhador rural.

________________________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 18/8/2009 08:01