Migalhas

Sábado, 22 de fevereiro de 2020

ISSN 1983-392X

CNJ determinou o afastamento de duas juízas da Bahia

O plenário do CNJ decidiu afastar preventivamente de suas funções as juízas Maria de Fátima Silva Carvalho e Janete Fadul de Oliveira, do TJ/BA, por suposta participação em esquema de venda de sentenças. A decisão foi tomada na sessão plenária de ontem, 15/9, por maioria de votos dos conselheiros.

quarta-feira, 16 de setembro de 2009


Venda de sentenças

CNJ determina o afastamento de duas juízas da Bahia

O plenário do CNJ decidiu afastar preventivamente de suas funções as juízas Maria de Fátima Silva Carvalho e Janete Fadul de Oliveira, do TJ/BA, por suposta participação em esquema de venda de sentenças. A decisão foi tomada na sessão plenária de ontem, 15/9, por maioria de votos dos conselheiros. Por unanimidade, o Conselho resolveu abrir processo administrativo disciplinar contra as duas magistradas, ao seguir o voto do corregedor nacional de Justiça, ministro Gilson Dipp, relator da Reclamação Disciplinar (RD 200910000024725).

"Os fatos são graves e indicam que as magistradas adotaram comportamento incompatível com o exercício da magistratura. O afastamento se justifica para que possamos aprofundar as investigações", justificou o ministro Gilson Dipp.

Em seu voto, o relator determinou também ao TJ/BA que suspenda todos os eventuais benefícios ou vantagens recebidos pelas magistradas, a exemplo de uso de carros oficiais e faça a redistribuição dos processos que estejam sob a responsabilidade das juízas. O CNJ decidiu, ainda, oficiar a presidência do TJ/BA para evitar que ambas ingressem com pedido de aposentadoria, para evitar a investigação. As magistradas foram denunciadas pelo MP/BA por possível envolvimento num esquema que envolve funcionários do TJ/BA, advogados e juízes.

  • Reclamação Disciplinar : 200910000024725 - clique aqui.

_________________

patrocínio

últimas quentes

-