Terça-feira, 12 de dezembro de 2017 Cadastre-se

ISSN 1983-392X

Baú migalheiro

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017


Há 54 anos, no dia 4 de dezembro de 1963, após uma discussão na tribuna do Senado Federal, o senador Arnon de Mello, pai do atual senador Fernando Collor, sacou uma arma e atirou três vezes contra Silvestre Péricles, mas acertou o senador José Kairala, que morreria horas depois com um tiro no abdome. Num enredo ao melhor estilo faroeste à moda do cangaço, o duelo foi causado por uma acirrada rixa regional entre os senadores alagoanos. Logo após o tiroteio, os dois desafetos foram presos. Sob pressão popular, o Senado deu licença para que fossem processados. Após um curto período de tempo no cárcere, os parlamentares foram absolvidos.


No centro, Arnon de Mello dispara novamente e se abaixa. À direita, Kairala já atingido. (Efraim Frajmundo/Estadão)