Sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ISSN 1983-392X

HC

STJ tranca ação penal contra diretores da BRASCAN

Conclusão foi de que os fatos da inicial não deixavam claro de que modo a conduta dos pacientes poderia se enquadrar no tipo penal .

sexta-feira, 4 de maio de 2012

A 5ª turma do STJ trancou ação penal contra três empresários diretores da BRASCAN S.A. Corretora de Títulos e Valores. Eles eram acusados de crime financeiro, por terem intermediado operações na BM&F - Bolsa de Mercadorias e Futuros, por ordem dos administradores da FUNCEF, causando suposto prejuízo à instituição no valor aproximado de R$ 3,5 mi.

O ministro Marco Aurélio Bellizze, entendeu que os fatos e conclusões apontados na inicial não deixavam claro de que modo a conduta de cada um dos pacientes poderia se enquadrar no tipo penal especial.

De acordo com o acórdão, a leitura da denúncia, em paralelo com os documentos e fatos nela mencionados, impõe o afastamento das imputações, "pois evidente e indisfarçável o constrangimento ilegal a que submetidos os pacientes". Desta forma, a turma considerou o HC adequado, "tendo em vista sua característica de ação constitucional voltada para a defesa da liberdade".

O HC foi impetrado pelos advogados Nélio Roberto Seidl Machado e João Francisco Neto, do escritório Nelio Machado Advogados.

Confira a íntegra do acórdão e a íntegra do HC.

_____


informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes