Quinta-feira, 20 de setembro de 2018

ISSN 1983-392X

Assessora do TRF 4 - Condenação de Lula

de 7/1/2018 a 13/1/2018

Imoralidade administrativa, falta de decoro (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). Isso num estado de Direito. No nosso país atual, com justiça de ocasião, e só "democracia". Então tá. E se a servidora pública estivesse coletando assinaturas para a absolvição do Lula? Esculhambação total.

Maria Lacerda - 9/1/2018

Como eu disse, há pouco, o país virou um imenso botequim, e o Judiciário entrou de vez na bagunça (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). Começa a se avizinhar o estado de sítio ou de emergência.

Eduardo W. de V. Barros - 9/1/2018

Quanto maior o grito, maior será a injustiça, haja vista que gritos desprovido do conhecimento ao conjunto probatório, surte em apaixonada decisão, sem a justa razão (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). Cadê o soar das panelas que ecoavam nas trincheiras burguesas? Esses sim, deveriam mais e mais gritar, afinal, permanecem corruptos, corrompidos e desvalidos, todos no mesmo silêncio desaprovador, sendo os primeiros (corruptos) conhecidos, os segundos conhecedores e delatores, os terceiros (desvalidos), sujeito a toda sorte de abandono, aguardando a próxima migalha eleitoral para fazer valer a entrega de seu voto, pagamento este que sera entregue a quem nada vale.

Osmar do Espírito Santo - 9/1/2018

Será que esse Ratinho de saia também não tem direito e emitir sua opinião (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui)?

Abílio Neto - 10/1/2018

Entendo que a conduta da servidora afronta os incisos IX e XI do art. 116 da Lei 8.112/90 e, portanto, deveria ser objeto de apuração de responsabilidade administrativa (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). Entretanto, o TFR 4, assim como a Sessão Judiciária da JF de Curitiba, não vêm atuando dentro da legislação na condução do processos referentes ao ex-presidente Lula.

Mario Luiz Borges - 10/1/2018

Ah, não? Então tá (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui).

Abílio Neto - 11/1/2018

Embora a nomeação e exoneração de ministros seja competência do presidente da República, pessoas sem idoneidade moral, que ferem os princípios da administração pública não podem assumir cargo, principalmente de uma pasta tão importante (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). Bem diz: a corrupção no Brasil é genética, passa de pai para filho.

Odair Nocetti Orlando - 11/1/2018

Muito bem. Levemos em o sr. Borges (Migalhas 4.271 - 9/1/18 - "24 de janeiro" - Clique aqui). O Luiscifer Lula da Silva é a alma mais honesta do Brasil; no seu governo e no governo da sua nepote Dilma nada aconteceu além de uma gestão honesta, competente, impoluta e republicana. O balcão de negócios montado na Petrobras, Eletrobrás, Banco do Brasil, CEF, Nuclebrás e consequente bancarrota dessas empresas não existiu e suas consequências são alucinações. A corrupção maligna dos dois governos petistas foi um esforço de grande dignidade para melhorar a condição dos pobres no país. Tanto que uma boa parte desses pobres está morando em Miami ou em mansões e apartamentos triplex... As maracutaias com empreiteiras, as negociatas nos paises africanos, a esbórnia com a atual falida Oi e os amiguinhos da prole... Os processos a que o sr. Luiscifer Lula da Silva está respondendo são obras de ficção. Os juizes e promotores que os conduzem estão a serviço dos inimigos do povo humilde. Portanto atenda-se ao desejo do sr. Borges. Proclame-se o Lula Benfeitor da Pátria, Cidadão Símbolo do Brasil Justo...e como se dizia outrora em ladainhas de despudorado puxasaquismo, possuidor de carácter sem jaça e reputação ilibada... Um verdadeiro amante da Verdade. Tanto quanto seu advogado. Ora sr. Borges, poupe-nos. Embora o sr. pareça duvidar, este espaço de Opinião merece respeito.

Alexandre de Macedo Marques - 11/1/2018

Comente