Segunda-feira, 23 de setembro de 2019

ISSN 1983-392X

TJ/RS doa 2,5 mil litros de leite ao Asilo Padre Cacique

O TJ gaúcho entregou ao asilo Padre Cacique 2.595 litros de leite longa vida e duas latas de leite em pó. A doação compreende a campanha de arrecadação de leite, realizada de 6 a 20/7, por meio de caixas coletoras localizadas no saguão do Palácio e do TJ. Do total arrecadado, 588 litros foram provenientes de doações do 6º andar do TJ sob a liderança da desembargadora Laura Louzada Jaccottet.

sexta-feira, 23 de julho de 2010


Doação

TJ/RS doa 2,5 mil litros de leite ao Asilo Padre Cacique

O TJ gaúcho entregou ao asilo Padre Cacique 2.595 litros de leite longa vida e duas latas de leite em pó. A doação compreende a campanha de arrecadação de leite, realizada de 6 a 20/7, por meio de caixas coletoras localizadas no saguão do Palácio e do TJ. Do total arrecadado, 588 litros foram provenientes de doações do 6º andar do TJ sob a liderança da desembargadora Laura Louzada Jaccottet.

De acordo com o desembargador Francisco José Moesch, que acompanhou a entrega juntamente com as desembargadoras Iris Helena Medeiros Nogueira e Laura Louzada Jaccottet, a Administração sabe da importância do trabasho efetuado no asilo e sente-se muito feliz em realizar a doação. Segundo o magistrado, o Tribunal pretende continuar ajudando.

Consumo de leite

O diretor da instituição, Júlio César Pinto, conta que são consumidos diariamente 100 litros diários de leite. O alimento é servido no café da manhã, no lanche matutino, no lanche da tarde e à noite, após a janta, que normalmente é uma sopa. Conforme Júlio César, o leite é uma das maiores necessidades de doação do asilo, seguido de fraldas, medicamentos e demais alimentos não perecíveis.

O presidente Edson Brozoza completa que a instituição está sempre atenta ao excesso de alimentos arrecadados e ao prazo de validade dos mesmos, tanto que o excedente é doado a outras entidades sérias para que o alimento não seja desperdiçado.

Atividades oferecidas e atendimento

O asilo oferece diversas atividades aos moradores, como dança, corte de cabelo, manicure e pedicure, aulas de informática e alfabetização e oficina de trabalhos manuais. A entidade conta com sala de jogos, biblioteca, sala de audiovisual, pista para exercício, jardim e centro de convivência. O presidente Brozoza prevê, para os próximos dois anos, a construção de uma sala de eventos, de uma cancha de bocha e de uma piscina de hidroginástica.

Os abrigados são atendidos por geriatra, enfermeira, assistente social, fisioterapeuta, nutricionista e dentista. São 48 atendentes e 30 voluntários.

Os quartos possuem dormitórios individualizados, com luz própria, situados em alas divididas por gênero (masculino e feminino). Há ainda uma ala separada para os idosos dependentes e semidependentes.

Doações

São recebidas doações através de carnê ou depósito bancário. Para maiores informações acesse o site clicando aqui e selecione a opção : "Como ajudar".

História do asilo

Fundado em 1892, pelo Padre baiano Joaquim Cacique de Barros, o asilo Padre Cacique é uma instituição filantrópica que se mantém basicamente através de doações. Atende, atualmente, 140 idosos com no mínimo 65 anos. A moradora mais idosa possui 112 anos. A maioria dos abrigados não possui família e os poucos que possuem, a família não apresenta condições financeiras de mantê-los.

Aquele lampejo que eles tiveram lá em 1892 tem seguidores. Todo o espírito de filantropia e de oferecer dignidade e cidadania nós conhecemos e graças a todos esses que acompanharam e ultrapassaram todas as dificuldades, destaca o Desembargador Francisco José Moesch. O magistrado agradeceu a acolhida e disse sair da entidade inspirado e rejuvenescido.

________________

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes