Segunda-feira, 21 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Explosões em Londres

Os jornais chegaram festivos às bancas

quinta-feira, 7 de julho de 2005

 

Explosões em Londres

Quando alguém está cansado de Londres, está cansado da vida, pois em Londres encontra-se tudo que a vida pode oferecer.”

Samuel Johnson (1709-1784)

Para os londrinos a premissa da frase acima é realmente verdadeira. A comemoração ontem foi grande na cidade com o anúncio de que eles sediariam os Jogos Olímpicos de 2012. Os jornais chegaram festivos às bancas pela manhã. Mas as boas novas foram interrompidas por uma série de explosões que atingiu o metrô londrino e um ônibus às 8h49 (4h49 em Brasília) de hoje.

Até o momento as informações, ainda desencontradas, são de que 33 pessoas morreram e centenas estão feridas. O primeiro-ministro britânico, Tony Blair, disse que está claro que foram "atentados terroristas cometidos para interromper a reunião do G8", na Escócia.

 

"Aqueles engajados em terrorismo devem se dar conta de que nossa determinação em defender nossos valores e nosso modo de vida são maiores do que a determinação deles em matar inocentes em uma tentativa de impor sua visão ao mundo", disse Blair na Escócia.

Os holofotes não estão mais na reunião do G8 ou nos Jogos Olímpicos, mas sim em um possível atentado. O sistema de transporte londrino parou. A imprensa parou. O mundo parou.

Serão inevitáveis agora as comparações com o atentado as Torres Gêmeas, nos EUA, no fatídico 11 de setembro 2001. Questionamentos, manchetes, fotos chocantes. A imprensa fica fadada a abordar o assunto exaustivamente. Até que o público se canse.

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes