Segunda-feira, 18 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Avesso a denúncias, Lula fala hoje sobre a 4ª Cúpula das Américas no programa Café com Presidente

x

segunda-feira, 31 de outubro de 2005

Avesso a denúncias, Lula fala hoje sobre a 4ª Cúpula das Américas no programa Café com Presidente

Crise política e denúncias. Avesso a tudo isso, o presidente Lula falou hoje, em seu programa semanal de rádio Café com Presidente, da 4ª Cúpula das Américas e de sua importância para a troca de experiências entre os países da América Latina, Canadá e Estados Unidos. A cúpula, que será realizada nesta semana no balneário argentino de Mar del Plata, tem como tema principal a geração de empregos e o papel dos governos na promoção do desenvolvimento.

"É importante, porque vai ser uma espécie de troca de experiências. O que está acontecendo em cada país para o crescimento econômico, o que está acontecendo para a geração de empregos, o que está acontecendo para a distribuição de rendas", afirmou o presidente.

Lula falou também sobre a MP do Bem e dos seus benefícios. Confira abaixo a entrevista na íntegra.

_____________

Luiz Fara Monteiro: Bom dia, amigos em todo o Brasil. Começa o Café com o Presidente, programa de rádio do presidente Lula. Bom dia, presidente.

Presidente Lula: Bom dia, Luiz.

Luiz Fara Monteiro: O senhor participa, no final da semana, de mais uma reunião de Cúpula das Américas. Dessa vez, o tema é a geração de empregos e o papel dos governos na promoção do desenvolvimento. Que tipo de visão, que tipo de discurso, o senhor vai levar para esse encontro?

Presidente Lula: Luiz, essa reunião é extremamente importante, porque ela envolve todos os países da América Latina mais o Canadá e mais os Estados Unidos, com a presença do primeiro-ministro do Canadá, com a presença do presidente Bush, e todos nós aqui da América Latina. É importante, porque vai ser uma espécie de troca de experiências. O que está acontecendo em cada país para o crescimento econômico, o que está acontecendo para a geração de empregos, o que está acontecendo para a distribuição de rendas. E o Brasil vai levar aquilo que nós entendemos que é o sucesso de nossa política econômica. Eu tenho falado sistematicamente, para lembrar ao povo, que a nossa economia está crescendo, as exportações estão crescendo bem. Então, neste campo, Luiz, eu acho que nós estamos bem, as coisas estão acontecendo. E eu estou certo de que as bases, a sustentabilidade do que estamos fazendo vão permitir que o Brasil continue crescendo muito mais e, o que é importante, crescer com a inflação baixa. E mais ainda, Luiz. Mais ainda. Nós fizemos, na última quinta-feira, a aprovação da Medida Provisória 255, a chamada MP do Bem.

Luiz Fara Monteiro: Pois é. O que é que isso significa? Vamos explicar para os nossos ouvintes, presidente. O que significa essa MP do Bem que tanto foi falada na última semana?

Presidente Lula: Ela estimula o investimento. E o resultado do estímulo ao investimento e ao crescimento significa o quê? Emprego e significa mais salário. Significa melhor condição de vida para o trabalhador brasileiro. E algumas coisas são muito marcantes na Medida Provisória do Bem. Primeiro: ela elimina PIS (Programa de Integração Social) e Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) de empresas que vão exportar mais de 80%, o que é uma coisa extremamente importante para estimular as exportações brasileiras. O PC Conectado vai permitir, com a isenção do PIS/Cofins, que computadores de até R$ 2.500 tenham a isenção do PIS/Cofins, um subsídio para que o computador saia mais barato para a família mais pobre. Ou seja, nós queremos acabar com essa história de que computador é privilégio de rico. A terceira coisa que nós fizemos, importante na medida provisória Luiz, que vai ajudar muito, é a questão da construção civil. Com a medida provisória o que vai acontecer? O cidadão que vender a sua casa e comprar outra, num prazo de seis meses, não tem que pagar imposto. Isso vai ajudar muito o mercado imobiliário brasileiro. Outra coisa extremamente importante foi o incentivo fiscal para a inovação tecnológica.

Luiz Fara Monteiro: O que isso significa presidente?

Presidente Lula: Significa que a empresa que fizer um investimento para melhorar a tecnologia da sua empresa vai ter, sabe, um desconto na base do imposto de renda em dobro. Por exemplo, se um cidadão tinha como base para o desconto de imposto de renda, R$ 1 milhão, ele agora vai ter dois. Isso significa que ele vai pagar menos impostos ao governo. E a última coisa importante, Luiz, foi a questão do Simples (Sistema Integrado do Pagamento de Impostos e Contribuições das Microempresas e das Empresas de Pequeno Porte). Veja, as empresas que estão no Simples há dez anos são as empresas que tinham faturamento anual de até R$ 120 mil para micro e até R$ 1,2 milhão para pequena. Isso foi mudado com a medida provisória. As micros, que eram de R$ 120 mil, passaram para R$ 240 mil e as pequenas, que eram de R$ 1,2 milhão, passaram para R$ 2,4 milhões. Isso significa que mais empresas entrarão na formalidade, pagarão seus impostos e estarão na legalidade diante de seu país.

Luiz Fara Monteiro: Esse é o Café com o Presidente, o programa de rádio do presidente Lula. Mas vai haver uma redução de impostos presidente, o governo vai arrecadar menos?

Presidente Lula: Quando a gente toma a atitude que tomamos para reduzir impostos, nós temos a certeza de que a arrecadação vai continuar crescendo na medida em que as pessoas vão poder pagar de forma mais justa, sem ser extorquido. Estamos fazendo isso de forma muito premeditada. Obviamente que não podemos fazer tudo de uma vez, mas o que nós temos consciência é de que o Brasil tem de ser dotado de mecanismo tributário que faça justiça social.

Luiz Fara Monteiro: A aprovação dessa medida na última semana, presidente, significa que o Congresso entendeu o benefício dessa medida provisória?

Presidente Lula: Significa que o Congresso tem ajudado o país, tem ajudado o governo. Muitas vezes, eu vejo manchetes e mais manchetes tentando mostrar uma guerra entre o Congresso e o Poder Executivo. Primeiro, que as divergências existem porque nós vivemos num país democrático. Se nós fôssemos um país que não tivesse jornais livres, que não tivesse uma imprensa livre, que não tivesse sindicato livre, que não tivesse partidos políticos de oposição, que o Congresso fosse castrado, obviamente que metade das notícias de divergências não apareceria nos jornais. Mas como nós somos um país que aprendemos a conviver com a democracia, aprendemos a conviver com a imprensa livre, com as oposições, com movimento sindical, com movimento social, o Congresso muitas vezes diverge, mas na hora de votar, o Congresso sabe que ele tem que dar uma contribuição para a sociedade. Às vezes coloca um pouco mais, às vezes coloca um pouco menos, ms o resultado de tudo isso é sempre positivo para o Brasil.

Luiz Fara Monteiro: Obrigado presidente e até a próxima semana com mais um Café com o Presidente.

____________________

patrocínio

Bradesco

últimas quentes