Terça-feira, 26 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Será que vamos encontrar o Ômega? A esperança é a última que morre

quarta-feira, 18 de janeiro de 2006

 

A esperança é a última que morre

Será que vamos encontrar o Ômega?

Ainda há uma esperança. E muita. Veja abaixo a matéria publicada no site do Bom Dia Brasil que nos impulsiona ainda mais a encontrar o Ômega roubado do Ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos.

_____________

Polícia de Nova York encontra e devolve para o dono carro que tinha sido roubado há 37 anos

Você acha que é preciso sorte para encontrar um carro roubado nas ruas de uma grande cidade? Imagine, então, se a cidade fosse Nova York. Mais uma dica: e se o crime tivesse sido cometido há mais de 30 anos? A história, que mais parece de cinema, é verdadeira, como conta o correspondente Jorge Pontual.

Alan Poster acertou no milhar. "É um milagre", ele disse, ao reaver o carro roubado em 1969. A chance de encontrá-lo tantos anos depois é menos do que uma em um milhão.

O Corvette 68, um carro esporte, foi o primeiro automóvel que Alan comprou. Naquela época, o roubo de automóveis em Nova York estava no auge: quase 80 mil carros roubados por ano.

Alan só teve o carro por dois meses, até um ladrão levá-lo. Ele mora hoje na Califórnia e o Corvette foi transportado de Nova York até lá, para ser entregue a ele.

O melhor dessa história é como o carro foi encontrado. Ele seria exportado para um colecionador da Suécia, no dia 1º de janeiro. Mas, quando entraram com o número do motor do carro no computador da alfândega, viram que ele tinha sido roubado há 37 anos.

Dois detetives da polícia de Nova York passaram quatro dias dentro da sala de registros até acharem o boletim de ocorrência do roubo e assim localizaram o verdadeiro dono.

Lançado na década de 50, o Corvette teve sua época de ouro nos anos 60 e 70. Era o sonho de todo jovem americano possuir um Corvette, um carro potente, mas relativamente acessível.

Um Corvette 68 como o que foi encontrado custava US$ 6 mil. Mas hoje virou peça de coleção e pode valer até US$ 100 mil, R$ 230 mil.

Para Alan, essa é uma história de amor. Foi o único carro que ele amou e agora vai ficar bem guardado, na garagem.

_________

Fonte: site Bom Dia Brasil, 18/1/06.

______________

patrocínio

Bradesco

últimas quentes