Sexta-feira, 19 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Operação Lava Jato

Delação de Youssef indica participação de autoridades com foro privilegiado

Ministro Teori homologou o acordo em dezembro, e o juiz Sérgio Moro liberou o documento.

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

É possível constatar que, efetivamente, há elementos indicativos, a partir dos termos do depoimento, de possível envolvimento de várias autoridades detentoras de prerrogativa de foro perante tribunais superiores, inclusive de parlamentares federais, o que atrai a competência do Supremo Tribunal Federal.”

A afirmação é do ministro Teori Zavascki, em decisão de dezembro último na qual homologa o Termo de Colaboração Premiada de Alberto Youssef.

O Termo assinado por Youssef é composto por 23 cláusulas e valerá, caso não haja rescisão, até o trânsito em julgado das sentenças condenatórias relacionadas aos fatos que forem revelados em decorrência do acordo.

A delação premiada estava sob sigilo por ordem do juiz Federal Sérgio Moro, que comanda as investigação no PR da Lava Jato. Nesta quarta-feira, 21, o magistrado liberou os termos do acordo.

leia mais

informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes