Sábado, 14 de dezembro de 2019

ISSN 1983-392X

Danos morais

Presidente da CBF terá de indenizar árbitro em R$ 300 mil por falsa acusação

O árbitro moveu ação por falsa acusação de corrupção, que o teria afastado da final do Brasileiro de 2008.

segunda-feira, 13 de junho de 2016

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, foi condenado a indenizar por danos morais, no valor de R$ 300 mil, o árbitro de futebol Wagner Tardelli. A decisão é da juíza de Direito Maria Cristina Barros Gutiérrez Slaibi, da 3ª vara Cível da Comarca da Capital, RJ.

O árbitro moveu a ação pela falsa acusação de manipulação do resultado de jogos e corrupção, que provocaram seu afastamento da partida final do Campeonato Brasileiro de 2008.

"O valor fixado a título de indenização pelos danos morais sofridos pelo autor, R$300 mil, também levou em consideração que o autor, isento de qualquer conduta culposa, teve seu nome, sua imagem, sua honra e sua dignidade, abalados em âmbito nacional e internacional."

Segundo os autos, a falsa acusação foi feita na época em que Marco Polo Del Nero ocupava a presidência da Federação Paulista de Futebol. Em telefonema ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol e, em seguida, repassada ao presidente da Comissão de Arbitragem, o atual presidente da CBF teria informado que, na véspera da partida final do campeonato, foi comunicado pela secretária da presidência da federação que o São Paulo Futebol Clube tentara encaminhar envelope fechado ao árbitro Wagner Tardelli.

Confira a decisão.

patrocínio

Bradesco VIVO

últimas quentes