Quarta-feira, 21 de agosto de 2019

ISSN 1983-392X

Prisão preventiva

Juíza decreta prisão preventiva de Maninho do PT e de seu filho

Eles foram acusados de tentativa de homicídio após agredirem um empresário durante manifestação que ocorria em frente ao Instituto Lula.

sábado, 12 de maio de 2018

A juíza de Direito Débora Faitarone, da 1ª vara do Júri de São Paulo, decretou as prisões preventivas do ex-vereador de Diadema Manoel Eduardo Marinho, o Maninho do PT, e de seu filho, denunciados por tentativa de homicídio após agredirem o empresário Carlos Alberto Bettoni em uma manifestação que ocorreu em frente ao Instituto Lula em abril.

A juíza recebeu denúncia oferecida contra os dois após o episódio de agressão do empresário, que manifestava a favor da prisão de Lula, no dia em que o juiz Federal Sérgio Moro expediu o mandado de prisão contra o líder petista.

Na decisão, a juíza reiterou que Carlos Bettoni permaneceu dias na UTI e que o estado de saúde dele ainda é gravíssimo. Para ela, a "a liberdade dos acusados geraria, na sociedade, uma enorme sensação de impunidade e a impunidade é um convite ao crime."

Assim, "para garantir a ordem pública e assegurar a aplicação da lei penal, e considerando ainda a gravidade do crime, que inclusive é hediondo", a juíza concluiu que são insuficientes todas as medidas cautelares diversas da prisão e decretou as prisões preventivas.

  • Processo: 0002278-17.2018.8.26.0010

O caso tramita em segredo de justiça.

patrocínio

Bradesco VIVO
Advertisement

últimas quentes