Sábado, 20 de julho de 2019

ISSN 1983-392X

Empresa administradora deve inscrever o próprio endereço e telefone nos cartões de crédito usados por seus clientes

sexta-feira, 24 de novembro de 2006


Defesa do consumidor


Empresa administradora deve inscrever o próprio endereço e telefone nos cartões de crédito usados por seus clientes

A Comissão de Defesa do Consumidor da Cãmara dos Deputados aprovou ontem (23/11) o substitutivo do relator, deputado Iris Simões, ao Projeto de Lei 6.914/06 (clique aqui), do deputado Luiz Antonio Fleury, que obriga a empresa administradora a inscrever o próprio endereço e telefone nos cartões de crédito usados por seus clientes, para fins de citação e/ou reclamações.

Pelo projeto, os atuais cartões deverão ser substituídos pelos novos, com endereço, CEP e telefone da administradora, no prazo de 30 dias contados da vigência da lei. A administradora fica também obrigada a comunicar aos clientes, com cinco dias de antecedência, eventuais alterações em seu telefone ou endereço.

O relator apoiou a aprovação do projeto com o argumento de que ele será "mais um instrumento legal capaz de dar efetividade ao mandamento constitucional de defesa do consumidor". Iris Simões destacou que a providência prevista pelo projeto será bastante útil em processos a cargo dos juizados especiais civis.

Sanções administrativas

O substitutivo acrescenta ao projeto a aplicação de sanções administrativas contra a empresa administradora de cartão de crédito que descumprir a obrigação. Para o caso de emissão ou manutenção de cartão sem as devidas informações, é estabelecida multa mensal de 10 mil ufirs, por cada cartão.

Para o caso da administradora não substituir os cartões pré-existentes no prazo de trinta dias, a multa prevista é de 5 mil ufirs mensais, por cada cartão desconforme mantido em circulação. E a empresa que não fizer a devida comunicação de alteração em seus telefones ou em seu endereço ficará sujeita a pagar multa de mil ufirs.

Tramitação

Com tramitação em caráter conclusivo, o projeto segue para as comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

________________

patrocínio

VIVO

últimas quentes