Terça-feira, 22 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

Empresas de telefonia bloqueiam acesso ao site do Youtube

Em decisão, o TJ/SP determinou que as empresas de telefonia do país promovessem o bloqueio de acesso ao famigerado vídeo da Cicarelli, e apenas a ele.

terça-feira, 9 de janeiro de 2007


Vídeo da Cicarelli

Empresas de telefonia bloqueiam acesso ao site do Youtube

Em decisão, o TJ/SP determinou que as empresas de telefonia do país promovessem o bloqueio de acesso ao famigerado vídeo da Cicarelli, e apenas a ele (clique aqui). No entanto, fazendo-se de desentendidas, as empresas de telefonia bloquearam – em conjunto – o acesso ao site de forma geral. Tal se dá, ninguém duvide, por outro motivo.

Quem quiser entrar no site, agora, terá a surpresa de uma nota da empresa de telefonia dizendo que uma ordem judicial determinou o bloqueio ao acesso do site YouTube por todos os provedores de internet no Brasil (v. abaixo). E o teor da nota demonstra inequivocamente seu interesse, ao constar o nome e sobrenome do excelentíssimo magistrado que assina a ordem. Graças ao favor das telefônicas, os internautas de todo o país devem estar "homenageando" o juiz.

Daniella Cicarelli e seu namorado Renato Malzoni Filho protagonizaram ano passado cenas picantes em uma praia de Cádiz, na Espanha. As imagens ganharam popularidade na internet e, durante vários dias, foram as mais vistas no YouTube.

Veja abaixo a nota da Telefônica:

Repercussão

O bloqueio do site YouTube gerou uma onda de protestos na Internet, segundo a BBC Brasil.

Enquanto blogueiros e colunistas reagiram com ironia, ridicularizando a proibição, internautas republicaram o vídeo em diversos outros sites. O porta-voz do YouTube, Jaime Schopflin, disse à BBC, na sexta-feira, que a empresa tem trabalhado para retirar do ar os vídeos de Cicarelli que são recolocados pelos internautas.

Enquanto no YouTube as imagens estão sendo retiradas, o vídeo, com pouco menos de cinco minutos, ainda era facilmente encontrado nesta segunda-feira em outros sites, como DailyMotion.com, BoingBoing.Net, Porkolt.com e até mesmo na página de vídeos do Google, empresa proprietária do YouTube.

Protestos

A censura também gerou protestos de colunistas e blogueiros em todo mundo. O empresário e escritor americano Peter Rost, que tem um blog sobre política, ironizou Cicarelli e o namorado Renato Malzoni, protagonistas do vídeo.

“No final o que esta história prova é isso: não seja pego com algas no seu calção de banho. E se for pego, tente achar um advogado para banir o YouTube em todo o país”, escreve Rost, que publicou ao lado de seu artigo o polêmico vídeo.

No site InformationWeek, sobre notícias de economia e tecnologia, o colunista Mitch Wagner critica o casal por protagonizar a cena picante em público e depois tentar bloquear as imagens na Justiça."Se você não quer que multidões vejam você fazendo sexo, por que você faria isso na praia com outras pessoas por perto?", escreve Mitch.

"Plataformas abertas - como YouTube, MySpace, Blogger e Facebook - oferecem muitas oportunidades de se expressar livremente, conectar com pessoas, criar arte e promover discussões políticas, e não devem ser ameaçados por censura - especialmente para proteger os direitos de uma modelo boba que deveria ter mais noção - ainda mais porque o vídeo já está em toda a Internet."

_______________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes