Segunda-feira, 17 de junho de 2019

ISSN 1983-392X

Justiça eletrônica será tema de palestra na Fenalaw

terça-feira, 8 de maio de 2007


Modernização

Justiça eletrônica será tema de palestra na Fenalaw

A quarta edição da FENALAW, que será realizada 15 a 17/5, no Centro de Convenções Frei Caneca, em SP, terá como um dos temas centrais o impacto da Lei de Informatização do Processo Judicial. No dia 17, às 16h, advogado e professor de Direito José Carlos de Araújo Almeida Filho vai ministrar a palestra “Processo Judicial Eletrônico – Como os advogados devem se preparar para a Justiça sem papel”. Ele abordará as principais mudanças provocadas pela Lei nº 11.419 (clique aqui) no trabalho do advogado e nas rotinas do Judiciário.

Suas pesquisas no âmbito do Projeto de Pesquisa em Processo Civil e Direito Eletrônico têm identificado vários fatores de convergência no campo do Direito Processual e na área de informática jurídica. Almeida Filho mantém um com as principais informações sobre o processo judicial eletrônico, que traz também artigos e o histórico da tramitação do projeto lei que resultou na Lei 11.419, incluindo o texto original de do PL iniciativa popular, encaminhado em 2001 ao Congresso pela Ajufe – Associação dos Juizes Federais.

No estande nº 43, a Macdata Tecnologia Jurídica mostrará detalhes dos softwares, equipamentos e itens de certificação digital que serão utilizados na comunicação eletrônica dos atos processuais e quais são as práticas já implantadas na Justiça. Estarão em demonstração o escaner portátil MobileOffice D28/D28 Corporate e o software Macdigi, que será o primeiro desenvolvido no Brasil para o gerenciamento de petições eletrônicas Estarão disponíveis também apresentações com “cases” de digitalização de arquivos e processos de departamentos jurídicos de grandes empresas.

Scanner portátil

A Macdata apresentará na Fenalaw o escaner portátil MobileOffice D28/D28 Corporate, resultado da parceria que acaba de firmar com a Plustek, o maior fabricante mundial de escaners portáteis. O scanner irá auxiliar empresas e advogados na adaptação à Lei nº 11.419, que determina a informatização do processo judicial.

O modelo foi escolhido por sua excepcional rapidez e relação custo-benefício. Tem velocidade de 2,2 folhas por segundo, digitaliza 28 páginas em um minuto, frente e verso, e vem acompanhado de quatro softwares. Essa característica é muito importante porque nos processos judiciais muitos "despachos" (comunicados do Juiz) são inseridos no verso das folhas do processo.

“O produto se destina tanto aos profissionais que atuam de forma autônoma como aos que estão distribuídos em cerca de 20 mil escritórios, aos departamentos jurídicos das empresas, sem contar o potencial de compras do setor público”, explica Antonio Carlos Macedo, diretor da Macdata.

Segundo Macedo, o MobileOffice D28/D28 Corporate será o único scanner com software especialmente criado para o segmento jurídico brasileiro. Para adaptá-lo à área jurídica, a Macdata desenvolveu o software Macdigi, que será o único no mercado para o gerenciamento de petições eletrônicas. O sistema reúne todos os arquivos que irão compor as petições (Word, Excell, imagens, cópias de documentos, fotos, planilhas) e os integra num único arquivo em formato PDF, facilitando a assinatura digital e a criptografia, de forma rápida e amigável.

Com isso, o advogado ganha tempo e tem a segurança necessária para fazer a interface com as entidades certificadoras, conclui Macedo.

Confira a programação completa da FENALAW 2007 e concorra a uma vaga-cortesia, clicando aqui.

_____________







informativo de hoje

patrocínio

VIVO

últimas quentes