Domingo, 16 de junho de 2019

ISSN 1983-392X

Advocacia Hamilton de Oliveira, de Campinas, acaba de assinar contrato com a BCS Informática

x

quarta-feira, 11 de julho de 2007

Tecnologia

Advocacia Hamilton de Oliveira, de Campinas, acaba de assinar contrato com a BCS Informática

A Advocacia Hamilton de Oliveira, de Campinas, vai atualizar todo o parque de informática do escritório. A banca acaba de assinar contrato com a BCS Informática, especializada em soluções para escritórios de advocacia e departamentos jurídicos. O projeto prevê a reestruturação de toda a rede, inclusive, a ampliação e substituição de equipamentos.

O escritório possui inúmeros clientes ativos e um volume de processos e casos considerável. Além disso, cresce a uma taxa anual de 10%. Neste contexto, precisava de uma estrutura mais robusta, além de profissionais capacitados para cuidar da informática como um todo. A parceria com a BCS prevê, além dos equipamentos (cabos, micros etc), suporte, manutenção e consultoria preventiva.

Depois de pronta, a nova estrutura deve aumentar a produtividade dos 12 profissionais; prover controle, além de incorporar uma série de facilidades como acesso remoto, sistema de back up, acompanhamento de processo on line e reforço na segurança. Para se ter uma idéia, o antigo servidor de 40 Gbs será trocado por dois outros, com capacidades de 80 e 40 Gbs e, assim, um sistema redundante, à prova de falhas.

Entretanto, um dos principais diferenciais do projeto é a utilização, de forma híbrida, do BCSFlex, um modelo terceirizado que provê todo o parque de informática que um escritório precisa: equipamentos, softwares; suporte etc.. “Vamos aproveitar os equipamentos que temos e terceirizar os que estão obsoletos”, comenta o diretor da Hamilton de Oliveira, Fábio Gindler de Oliveira.

Além disso, a banca de Campinas terá, também de forma híbrida, thin clients, que são terminais sem processamento local. “Vamos manter somente as máquinas mais potentes e utilizar terminais burros ao invés de comprar ou locar outras máquinas”, explica o gerente da regional de Campinas da BCS, Joab Dias de Brito. Desta forma, além da economia financeira, a advocacia vai solucionar um outro problema: uniformizar as ferramentas e equipamentos.

A previsão é que a reestruturação seja concluída em 30 dias. Neste sentido, a BCS vai trabalhar em fins de semana e fora do expediente, tanto para cumprir o prazo como para minimizar o impacto da substituição no dia-a-dia do escritório. “Essa primeira etapa vai deixar toda a estrutura preparada para a implantação do Sisjuri, um ERP jurídico integrado que organiza todas as rotinas administrativas e de casos de um escritório de advocacia”, explica Oliveira.

________________

________________

patrocínio

VIVO

últimas quentes