Segunda-feira, 25 de março de 2019

ISSN 1983-392X

Plano de saúde

Médicos da cidade de SP vão boicotar 8 planos de saúde

quarta-feira, 21 de julho de 2004

Plano de saúde

Médicos de São Paulo vão boicotar 8 planos de saúde

Os médicos da cidade de São Paulo decidiram boicotar oito operadoras de planos de saúde a partir do dia 30 de julho.

Os clientes da Golden Cross e das seguradoras Itaú Seg, Marítima, Unibanco, Notredame, Porto Seguro, SulAmérica e Bradesco Saúde terão que pagar ao médico o valor de R$ 42 por consulta a partir dessa data. O pagamento será feito no ato da consulta e o segurado deverá depois pedir para ser reembolsado pelas empresas.

Segundo a categoria, os médicos chegam a receber até R$ 8 por consulta e nos últimos nove anos os convênios aumentaram as mensalidades em até 180%. No entanto, o valor pago aos médicos não foi atualizado.

Hoje, existem no Brasil 39 milhões de usuários de plano de saúde. A AMB (Associação Médica Brasileira), que decidiu pelo boicote na noite de ontem, ainda não tem uma estimativa de quantas pessoas a medida irá atingir em São Paulo.

De acordo com Clóvis Francisco Constantino, presidente do CRM-SP (Conselho Regional de Medicina de São Paulo), os médicos pedem a "implantação da classificação de procedimentos, que engloba o avanço da medicina nos últimos dez anos". "Sem isso não é possível efetuar toda a assistência médica necessária", disse. Essa classificação inclui métodos de diagnóstico e de tratamento.

Além de garantirem em contrato o reembolso por consulta, as seguradoras foram escolhidas como alvo do boicote porque "são as que mais resistem em conversar sobre a nova lista".

No dia 17 de agosto, os médicos irão participar de nova assembléia que irá avaliar os resultados do boicote.

______________ .

patrocínio

Bradesco

últimas quentes