Terça-feira, 22 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

É tempo para cooperação empresarial entre o Brasil e a Turquia

Istambul estava agitado estes dias. Por dois motivos: futebol e a visita do Lula, que também reforça os estereótipos. O píer em Beshiktas, no lado Europeu da cidade onde os barcos deixam a Asia, estava repleto de bandeiras e um banner: "Bem-vindo Estimado Presidente Lula". Depois a escolta da polícia com todas as sirenes anunciaram a chegada dos carros oficiais, Lula chegou!

segunda-feira, 1º de junho de 2009


Missão Empresarial

É tempo para cooperação empresarial entre o Brasil e a Turquia

Istambul estava agitado estes dias. Por dois motivos: futebol e a visita do Lula, que também reforça os estereótipos. O píer em Beshiktas, no lado Europeu da cidade onde os barcos deixam a Asia, estava repleto de bandeiras e um banner: "Bem-vindo Estimado Presidente Lula". Depois a escolta da polícia com todas as sirenes anunciaram a chegada dos carros oficiais, Lula chegou!

Em sua primeira visita à Turquia, e realmente a primeira desde Dom Pedro II, em 1875, Lula foi acompanhado por 2 ministros, Celso Amorim, Ministro dos Negócios Estrangeiros, e Miguel Jorge, Ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, além de uma volumosa comitiva empresarial que participaram na quinta-feira, 21/5, em um fórum econômico entre a Turquia e o Brasil, organizada por "Turkish Foreign Economic Relations (DEIK)".

Atualmente, a Turquia ocupa a 51a posição entre os maiores parceiros comerciais do Brasil. Ano passado os brasileiros exportaram à Turquia um total de 816 milhões de dólares e importaram produtos turcos no total de 337 milhões de dólares. Mesmo assim o intercâmbio comercial entre os dois países aumentou em torno de 190% desde 2003. A comitiva brasileira disse que pode crescer para 10 bilhões de dólares em quatro a cinco anos e até 400%!

O Governo Brasileiro acredita que a Turquia se tornará uma plataforma de distribuição dos produtos brasileiros nos países do Oriente Médio. A Turquia está interessada na energia, tecnologia e recursos brasileiros e também no acesso ao mercado do Mercosul.

A Associação Comercial Turca, entretanto, persuadiu o Governo Brasileiro a levantar as restrições sobre o comércio. Rifat Hisarcıklıoğlu, o presidente da União das Câmaras e Intercâmbios da Turquia, disse que o negócio de livre-comércio deve ser finalizado em breve para resolver o problema de elevados impostos de exportação. Disse, ainda, que esperam o apoio do Presidente Lula neste assunto.

Ambos os países estão empenhados em aumentar os laços econômicos em áreas com potencial de crescimento para a exportação da indústria, máquinas para agricultura e alimentação. Lula afirmou que o Brasil tem condições adequadas para discutir a constituição de parcerias entre empresas turcas e brasileiras. Os 200 empresários, incluindo 50 do Brasil e 150 da Turquia, dos principais setores que participaram do evento no "Ciragan Palace" é uma clara evidência do imenso potencial de cooperação econômica entre os dois países.

O Brasil pretende investir em setores de petróleo e biodiesel da Turquia. Lula acrescentou que o Brasil também quer contribuir para a Turquia com nossas novas tecnologias no domínio da energia, especialmente em etanol e biodiesel, que irá criar empregos e melhorar a vida das pessoas. A Petrobras iniciará uma associação de exploração petrolífera com a "Turkish Petroleum Corp" no Mar Negro. A Petrobras está fazendo grandes investimentos na Turquia, que investiu 300 milhões de dólares em um projeto de prospecção de petróleo e gás no Mar Negro, em parceria com o "Turkish state oil - TPAO".

A Embraer também está em negociações com empresas turcas, incluindo a "Turkish Airlines", no que diz respeito à investimentos, e em um projeto que irá substituir o Hercules.

Com a abertura da linha direta Istambul - São Paulo, pela "Turkish Airlines", a Embratur e a "Türsab" também discutiram a possibilidade de abrirem o turismo entre os dois países.

O Banco do Brasil e os bancos de investimento da Turquia também estavam buscando contatos com empresários.

Além de aprofundar as relações econômicas, a visita de Lula à Turquia tem o objetivo de discutir afinidades políticas entre os dois países.

De acordo com o governo brasileiro, os dois países em desenvolvimento também pretendem aumentar a discussões na busca de uma solução para a crise global.

Lula falou sobre as áreas que o Brasil planeja cooperar com a Turquia e acrescentou que sua viagem à Turquia é dentro de uma estratégia, não só a nível do governo, mas ao nível das empresas. A máquina de marketing brasileira funciona muito bem.

Celebrando o potencial de ambos os países, Lula concluiu com uma mensagem para os empresários turcos, "a Turquia com 72 milhões e o Brasil com 190 milhões de pessoas são dois países emergentes com muitas coisas que eles ainda têm para construir, por isso vamos fazer isto juntos"

Na sexta-feira, 22/5, Lula e sua delegação viajaram à Ancara para se encontrarem com o Presidente turco Abdullah Gül, o presidente do Parlamento Koksal Toptan, e o Primeiro-Ministro Recep Tayyip Erdoğan.



________________________

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes