Segunda-feira, 14 de outubro de 2019

ISSN 1983-392X

STJ nega liminar ao médico Roger Abdelmassih e advogado recorre ao STF

x

sábado, 22 de agosto de 2009

O ministro Felix Fisher, do STJ, negou, na noite de ontem, 21/8, liminar em HC em que o médico Roger Abdelmassih pedia para aguardar seu julgamento em liberdade.

O médico foi preso no dia 17 de agosto, no 40º Distrito Policial em Vila Maria, capital paulista. Famoso especialista em reprodução assistida, Abdelmassih foi denunciado por crimes de estupro praticados contra 56 mulheres, a maioria ex-pacientes.

A denúncia do MP/SP foi aceita pelo juiz Bruno Paes Stranforini, da 16ª Vara Criminal da Capital, ocasião em que também decretou a prisão preventiva do médico. Como o relator do HC no TJ/SP indeferiu o pedido de liminar, a defesa tenta no STJ obter a liberdade de Abdelmassih.

Agora no STF

Depois de a Justiça negar dois pedidos de liberdade, a defesa do médico Roger Abdelmassih, de 65 anos, recorreu ao STF. O pedido de habeas corpus foi feito no dia 22/8, no plantão do STF, em Brasília, pelo advogado José Luís de Oliveira Lima, que representa o médico.

"O pedido será julgado, mas não sei quando será", afirmou o advogado de Abdelmassih, preso em São Paulo desde o dia 17/8, acusado de estuprar 56 pessoas, a maioria ex-pacientes.

De acordo com o STF, o HC foi inicialmente distribuído para análise da ministra Ellen Gracie. Como ela não estava em Brasília no fim de semana, o caso foi encaminhado para a relatoria do ministro Cezar Peluso. Ele, porém, preferiu aguardar o retorno de Ellen, que já está na capital brasileira, e deve tomar uma decisão sobre o pedido a qualquer momento.

___________

informativo de hoje

patrocínio

Bradesco Advertisement VIVO

últimas quentes