Encerrado


Premiação
"O Direito do Olhar" e Exposição



Premiação

  • Data: 19/12
  • Horário: 11h
  • Local: Instituto Tomie Othake, Av. Faria Lima, 201, SP

O projeto


O IDDD - Instituto de Defesa do Direito de Defesa, criou e coordenou, em parceria com a Associação Novolhar, o projeto "O Direito do Olhar", um concurso cultural que envolveu todos os estabelecimentos prisionais e casas de custódia femininos da cidade de São Paulo, abrangendo, portanto, as Penitenciárias, os Hospitais de Custódia e as Unidades da FEBEM.


A idéia é, através da arte, sensibilizar aqueles que não conhecem a dura realidade dos que se encontram privados de liberdade, demonstrando a beleza que neste ambiente ainda pode e deve ser gerada.


O projeto acaba de receber Moção de Aplauso e Congratulação pela iniciativa do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária, presidido pelo advogado Dr. Antônio Claúdio Mariz.


Todas as mulheres privadas de liberdade foram convidadas a participar do projeto (foram abertas inscrições em todos os estabelecimentos prisionais envolvidos), que teve início em 1º de Agosto de 2005.


Elas puderam escolher a área que mais lhe interessava, entre pintura, fotografia (com máquinas descartáveis) e literatura (poesia e contos).


Entre as 680 inscritas foram selecionadas 120 participantes em cada categoria, somando um total de 360 mulheres (a escolha foi fundamentada nas respostas dadas aos formulários de inscrições).


Antes do início dos trabalhos, foram realizadas oficinas de orientação com todas as participantes:

  • Pintura / Desenho: foram realizadas oficinas de orientação, ministradas pelos profissionais do Projeto Aprendiz
  • Foto: foram realizadas oficinas de orientação, ministradas pelos profissionais da associação novolhar
  • Literatura: foram realizadas oficinas de orientação, ministradas pelos profissionais da nova união de arte (nua), e pelo jornalista e escritor Luis Mendes

A partir daí elas tiveram 12 dias para realizar e entregar os trabalhos.


A premiação


18 mulheres serão premiadas, sendo 06 vencedoras, sem distinção, em cada uma das 3 categorias sairão de seus estabelecimentos e receberão seus prêmios em solenidade no Instituto Tomie Othake.

  • Categoria Desenho/ Pintura – 06 cursos profissionalizante de pintura mais 06 assinaturas de revista especializada.
  • Categoria Foto – 06 cursos profissionalizantes de fotografia mais 06 assinaturas de revista especializada.
  • Categoria Literatura – 06 coleções de livros de contos e poesias e 06 assinaturas de revista literária.

O júri foi composto por expoentes das diversas categorias de produção artística, dentre os quais podemos destacar:

  • Literatura: os jornalistas Marilene Felinto, Marina Amaral, Antonio Carlos Prado e o médico e escritor Drauzio Varella.
  • Fotografia: os fotógrafos Eduardo Muylaert, Iatã Cannabrava, Juan Esteves, Ana Ottoni e Paulo Santiago
  • Desenho: Noélia Santos, do Projeto Portinari, Daniele Camargo e Ricardo Ohtake, do Instituto Tomie Ohtake

Estarão presentes e entregarão os prêmios, entre outras personalidades, os senhores:

  • Dr. Marcio Thomaz Bastos - Ministro da Justiça
  • Dr. Nagashi Furokawa - Secretario de Administração Penitenciária do Estado de São Paulo
  • Dr. Antônio Claúdio Mariz - Advogado e Presidente do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária
  • Dra. Berenice Maria Giannella - Presidente da FEBEM

A exposição

  • Data: 20/12
  • Horário: 19h
  • Local: Conjunto Nacional, Av. Paulista, 2073, SP

Além dos trabalhos premiados, muitos receberam Menção Honrosa e parte do material produzido para o concurso gerou uma exposição que terá curadoria do fotografo Iatã Cannabrava.


Estarão expostos 129 fotos, 52 desenhos e 15 textos até o dia 15 de janeiro.


As obras ficarão à disposição de exposições cujo objetivo seja contribuir para o melhor entendimento da realidade prisional no nosso País.


Idealização e Apoio


Este Concurso Cultural foi coordenado por Luciana Zaffalon, do IDDD - Instituto de Defesa do Direito de Defesa, com o apoio da Bolsa de Arte do Rio de Janeiro e do Governo do Estado de São Paulo, através da Secretaria de Administração Penitenciária, tendo contado, desde o início, com o apoio do Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária.


A iniciativa conta também com o apoio e participação da:

  • Fundação Armando Alvares Penteado - FAAP
  • Bolsa de Arte do Rio de Janeiro
  • ONG’s Associação NOVOLHAR, Projeto Aprendiz e Nova União de Arte (NUA), além dos jornalistas e escritores Esmeralda Ortiz e Luis Mendes.

A "Associação Novolhar", que trabalha com a produção de vídeos e programas de TV com menores carentes realizou ainda a documentação em vídeo de todo o desenvolver do concurso e que será exibido durante a premiação.


O IDDD - Instituto de Defesa do Direito de Defesa, foi fundado em julho de 2000, é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP), com sede em São Paulo, cuja principal motivação é a necessidade de promover a defesa do direito de defesa em sua forma mais ampla, tendo em vista o discurso, que cada dia ganha mais adeptos, em favor do endurecimento das normas penais. Trabalha-se para que o direito de defesa não seja visto pela sociedade como um aliado da impunidade e sim como uma garantia fundamental de todo ser humano.

_____________

Publicado segunda-feira, 12 de dezembro de 2005