domingo, 17 de outubro de 2021

AUTOR MIGALHAS

  1. Home >
  2. Autor >
  3. Luiz Otávio Amaral

Luiz Otávio Amaral

https://www.migalhas.com.br/autor/luiz-otavio-amaral
Migalheiro desde julho/2003.

Advogado e professor.

Migalhas de peso Dano moral e contemporaneidade
quinta-feira, 8 de novembro de 2007

Dano moral e contemporaneidade

Muito vem se falando, sobretudo negativamente, da tendência crescente de reparações consideráveis de danos morais. Incomoda a muitos juristas e profissionais do Direito a desproporção entre o dano moral (que por definição é insubmisso aos parâmetros financeiros) e as respectivas indenizações
Migalhas de peso O quinto constitucional
quinta-feira, 28 de outubro de 2004

O quinto constitucional

O Quinto Constitucional não é uma inocente servidão de passagem dos advogados pelo Tribunal.
Migalhas de peso Exército nas ruas: um bom placebo!
segunda-feira, 17 de maio de 2004

Exército nas ruas: um bom placebo!

As comunidades tal como os homens carecem ser adotadas, bem tratadas curadas em seus males, amadas. Elas precisam de espaço e tempo bem como de amor, de boa atenção para poderem crescer fortes e saudáveis. Talvez nem as pedras dispensem cuidados análogos! As comunidades mais carentes material e fraternalmente são corações e mentes facilmente alugados e pelo menor valor possível. Uma sociedade considerada politicamente organizada (Estado) e que permite que suas comunidades se degradem tanto assim, já merece ser reconhecida como organizada, menos ainda como Estado, senão ajuntamento social como as mandas e bandos.
Migalhas de peso Matar e lesionar na guerra já incomoda
segunda-feira, 21 de julho de 2003

Matar e lesionar na guerra já incomoda

Se a violência ”aceitável” da guerra, mal “necessário” enquanto o homem ainda guarda em si resquícios do ser selvagem que já foi, já preocupa os profissionais da própria guerra, ou seja, aqueles que são preparados para matar e morrer, é sinal que é chegada a hora da civilização humana dar um significativo salto na evolução do uso do dom maior de que é dotada: a inteligência. Se isso é fato para os militares, com muito mais razão dever ser para os policiais. Ambas as instituições têm finalidades diametralmente opostas.