sexta-feira, 3 de dezembro de 2021

COLUNAS

  1. Home >
  2. Colunas >
  3. Cenário >
  4. Cenário - 10.12.18

Cenário - 10.12.18

FSB Inteligência

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

O último Copom

 

Amanhã e depois o Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central vai se reunir pela última vez em 2018.

 

A manutenção da Selic - atualmente em 6,5% ao ano - é o que os agentes de mercado esperam.

 

É também a aposta mais certeira para o fechamento de um período no qual os sinais emitidos pelo colegiado não decepcionaram.

 

A verdade é que nem todo o tumulto eleitoral foi o bastante para interromper a rota dos juros ou a percepção geral sobre os movimentos do Copom.

 

Ambos seguiram seu curso. Igualmente conectados à cena pós-recessão e a uma realidade carregada de expectativas que teimam em não se espraiar.

 

A economia abriu o ano em marcha lenta e vai fechar assim.

 

Essa conjuntura prolongada foi muito mais determinante do que a disputa político-partidária e a espuma produzida por ela.

 

O debate sobre juros passou ao largo de quase tudo. E não por outro motivo as projeções para 2019 já estão encomendadas: será mais um ano de quase 'paradão' da Selic - o calendário do Copom está aqui.


Governo Doria

Futuro de Meirelles

O ex-ministro da Fazenda Henrique Meirelles tem feito e refeito as contas, conversado com muita gente e traçado caminhos possíveis.

 

Deve decidir rápido se fica onde está ou se aceita o convite do governador eleito de São Paulo João Doria para assumir uma secretaria.

 

PSL

Reunião

Conter a agitação da bancada e realinhar o partido é a prioridade da semana do presidente eleito Jair Bolsonaro.



Congresso

Corrida pelo Orçamento

A partir de hoje, limpar a pauta é questão de honra para as lideranças que estão empenhadas em votar o Orçamento 2019 ainda este ano.

 

Na Câmara e no Senado, há MPs e projetos importantes ainda na fila.

 

Roraima

Termos do decreto

Está publicado na edição de hoje do Diário Oficial da União o decreto de intervenção federal em Roraima.

 

Leia aqui.


Brexit

Brasil acompanha

Parte da diplomacia brasileira está de prontidão para traduzir em tempo real a votação parlamentar prevista para amanhã na Câmara dos Comuns.

 

O Reino Unido vai decidir se apoia ou não o acordo do Brexit negociado com a União Europeia (UE).

 

AGENDA


Direitos Humanos - A Declaração Universal dos Direitos Humanos comemora 70 anos hoje. A ONU disponibiliza o documento (veja) e outros registros históricos como o áudio de Eleanor Roosevelt, que presidiu o comitê que aprovou a Declaração Universal dos Direitos Humanos (ouça).

 

Bolsonaro - O presidente eleito Jair Bolsonaro e o vice Hamilton Mourão serão diplomados hoje, às 16h, pelo TSE em Brasília.

 

PT - A Fundação Perseu Abramo promove hoje e amanhã, em São Paulo, a Conferência Internacional em Defesa da Democracia.

SABER

ArtesRosana Paulino é um dos principais nomes da arte contemporânea do país e ocupa três salas contíguas da Pinacoteca de São Paulo com a sua primeira retrospectiva em 25 anos de carreira.

SUSTENTÁVEL

Ação - Dois pesquisadores que passaram mais de dois anos vivendo livres de resíduos produzem um guia festivo especial para ajudar as pessoas a desfrutar de um Natal sem desperdício (em inglês).

TECH

Futuro - Com o auxílio da tecnologia, pesquisadores atuam para evitar desaparecimento de idiomas nativos existentes no Brasil e traçam a expansão das línguas indo-europeias no país.

BEM-ESTAR

Saúde - Erros médicos prejudiciais diminuíram quase 40% após a implementação de uma intervenção destinada a melhorar a comunicação entre profissionais de saúde, pacientes e familiares (em inglês).

JORNAIS

Diplomação - A diplomação do presidente eleito, Jair Bolsonaro, e do seu vice, general Hamilton Mourão, marca o início da segunda temporada de transição. Agora, o novo governo se concentra na montagem das equipes de segundo e terceiro escalões. (todos os veículos)

 

Voto - O presidente eleito quer propor mudanças no sistema de votação ainda no primeiro semestre de 2019. (Folha de S.Paulo e O Globo)

 

Ex-assessor - Um dia depois de admitir que "pode ter errado" ao não declarar ao Fisco um empréstimo de R$ 40 mil que teria feito ao ex-assessor do deputado estadual Flávio Bolsonaro, Fabrício de Queiroz, o presidente eleito disse que o funcionário deve se explicar. (todos os veículos)

 

Ministério - Anunciado como futuro ministro do Meio Ambiente, o advogado Ricardo Salles (Novo) disse que a discussão sobre aquecimento global é "inócua" e pretende priorizar "questões tangíveis de preservação ambiental". (todos os veículos)

 

João de Deus - O Ministério Público de Goiás vai abrir uma frente de investigações a partir dos casos de abuso sexual que o médium João Teixeira de Faria, o João de Deus, teria praticado. (todos os veículos)

 

Estados - A menos de um mês do fim do mandato, 11 governadores correm o risco de deixar seus estados sem caixa para cobrir despesas realizadas em sua gestão. A prática é vedada pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e criminalizada no Código Penal. (manchete O Estado de S. Paulo)

 

Amazônia - O Brasil tem 453 garimpos ilegais na Amazônia, de acordo com mapa inédito da Raisg (Rede Amazônica de Informação Socioambiental Georreferenciada). Em todo o bioma - que se espraia por nove países, em quase 7 milhões de km² - são mais de 2.500. (manchete Folha de S.Paulo)

 

Previdência - O custo para cobrir o déficit previdenciário cresceu 26% entre 2015 e 2017, alcançando R$ 93,9 bilhões, segundo dados do Tesouro Nacional. O avanço foi quase cinco vezes superior ao crescimento dos gastos com educação, que aumentaram 5,4% no mesmo período. (O Globo)

 

Fisco - Termina em 31 de dezembro o prazo para que empresas e investidores estrangeiros informem à Receita Federal quem são seus beneficiários finais. Companhias multinacionais com dificuldade em obter esses dados na matriz temem não conseguir atender à regra do governo brasileiro. (manchete Valor Econômico)

 

França - O presidente da França, Emmanuel Macron, se encontrará hoje com sindicatos e outras entidades após o quarto protesto dos "coletes amarelos". Macron fará ainda um pronunciamento à nação em que se espera o anúncio de medidas que contemplem as reivindicações dos manifestantes. (todos os veículos)

Atualizado em: 10/12/2018 08:22