sábado, 10 de abril de 2021

COLUNAS

Publicidade

Como em um passe de mágica

sexta-feira, 19 de março de 2021

A amiga Eliane Freitas comenta:

"Desde 2020, tenho acompanhado diversas lives falando de marketing jurídico mas quando se fala em prospecção a maioria delas parte do princípio de que o cliente prospectivo já está na sua frente na reunião. Ninguém fala em como chegar nessa reunião".

Eliane, obrigado pelo comentário e devo dizer que você foi uma das poucas a perceber isso. Parabéns, portanto. Muitos palestrantes partem do princípio realmente de que você já está em uma reunião prospectiva, na frente do futuro cliente e te ensinam a perguntar sobre as dores do mesmo, como analisar as respostas padrão, rapport e outros pontos. Isso seria interessante se não tivesse pulado toda a primeira parte de "como eu cheguei nessa reunião". Ela surgiu do nada? Funciona como em um sonho, onde de repente estou lá na reunião? Ela surge como em um passe de mágica? E tente falar a este palestrante "espere um pouco, mas como gerar essa reunião"? Muitos com certeza vão dar respostas genéricas que não te mostram nada. E sabe porquê? Porque prospecção na advocacia é bastante complicado. Não é uma ação única que traz clientes, mas várias ferramentas que atuam ao mesmo tempo para um propósito único: gerar a expectativa de solução na mente do cliente. Não existe prospecção sem imagem corporativa, não existe palestra sem folder, não existe reunião sem cartão, não existe assessoria de imprensa sem geração de conteúdo, não existe redes sociais sem retroalimentação do que o mercado quer ver. Isso só para citar algumas pequenas conexões entre as ferramentas. E é isso que as pessoas não percebem. Que marketing jurídico não é uma ação, mas sim diversas ferramentas, customizadas ao interesse e ao formato daquele determinado advogado/escritório e que falam entre si, gerando oportunidades de preservação institucional e geração de novos "ataques" prospectivos.

Assim como você, muita gente recebe esse tipo de resposta genérica de "consultores" que na verdade sequer entendem a amplitude e a grandiosidade que o marketing é na verdade (isso sem falar em quando respondem a questão, mas com o olho na venda de algum serviços deles).

Meu conselho para você: se algum palestrante estiver falando de marketing e só estiver falando de uma única abordagem, caminho ou ferramenta, desligue na hora. Você está perdendo seu tempo. A não ser que ele ensine a se teletransportar para dentro de uma reunião prospectiva, com em um passe de mágica. Aí eu também quero assistir.

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

Atualizado em: 19/3/2021 07:42

Publicidade