segunda-feira, 29 de novembro de 2021

COLUNAS

  1. Home >
  2. Colunas >
  3. Marketing Jurídico >
  4. Acorda, candidato!

Acorda, candidato!

sexta-feira, 5 de novembro de 2021

A amiga Giovana C. Andrade pergunta:

"Em um dos seus artigos vi que comentou que o Linkedin é um grande fomentador de empregos mas como efetivamente achar emprego por lá?".

Giovana, obrigado pela pergunta. Realmente acredito que o Linkedin é uma fonte muito boa de negócios, networking e geração de empregos. O problema está no fato de que muita gente não sabe usar direito. Inclusive já escrevi artigos e até uma outra coluna do Migalhas sobre esses erros. Por exemplo: aqui na empresa comumente entramos em contato com potenciais candidatos que correspondem ao perfil que necessitamos. O candidato está claramente buscando novas oportunidades (muitas vezes com aquele adesivo na imagem de "open to work"). Muito bem. Enviamos uma mensagem privada explicitando a oportunidade. E aí a pessoa leva dois meses para responder a mensagem... Muitas vezes, depois de todo esse tempo, ainda comenta "estou interessada na vaga, gostaria de saber mais". Sério? Depois de dois meses você acha que uma boa vaga de mercado ainda está aberta? Então aqui fica a primeira dica: esteja antenada. Se você se disponibiliza ao mercado e não está ligada nos contatos efetivos, mostra a todos que não tem rapidez e nem está conectada ao que está acontecendo nos ambientes profissionais. Esta visualização errada vai te custar pontos. Então, acorda, candidato! Tem que ver suas redes profissionais todo dia, sem exceção.

Outro item que pode te custar pontos na recolocação profissional é não entender o nível de evolução na carreira que você está. Explico. É comum recebermos currículos com o objetivo "assistente ou analista ou coordenador". Como assim? Existe uma evolução intelectual e profissional nestas três etapas e elas são distintas. Se você está no nível de assistente, não tem capacidade (pelo menos não ainda) de ser um coordenador. Se está no nível de coordenador, não poderia - e nem deveria - querer ser assistente, pois vai se rebaixar e se frustrar rapidamente. Grande parte dos pretendentes, na ânsia de querer se empregar, não entendem que colocar qualquer coisa no CV para poder englobar maiores possibilidades vai apenas eliminar as chances dela de ser chamada para um trabalho que seja adequado ao seu perfil.

E ainda falando do Linkedin, fica aqui uma dica extra: no resumo de suas habilidades, já coloque seu e-mail e telefone para contato. Não é todo mundo que tem o Linkedin Premium (que consegue contactar pessoas mesmo sem existir uma conexão ativa entre os perfis) ou que tem a paciência de pedir conexão para depois estreitar os dados referente a uma vaga. Facilite o contato deixando suas informações destacadas.

Então, como resumo (até porque não sei especificamente o contexto de sua busca atual):

  • Deixe claro ao mercado que você está buscando oportunidades novas (inclua isso já no cabeçalho de seu perfil, se possível colocando o "Open To Work" para destacar).
  • Explicite qual a vaga e nível que você está buscando.
  • Deixe seus dados destacados.
  • Inverta os contatos, ou seja, escolha 50 empresas que você acredita que se encaixam perfeitamente em sua carreira, use seus dons de Sherlock Holmes e investigue quem são as pessoas chaves destes lugares que você pode tentar um contato direto na rede. Não fique apenas aguardando, parta para briga.
  • Entre e revise, todo dia, se houve algum contato efetivo vindo de dentro das redes. Retorne esse contato imediatamente.

O cenário está apertado para todos, mas a única ação que vai te trazer resultado ZERO é ficar sem se esforçar. Boa sorte!

Espero ter ajudado.

Confira toda sexta-feira a coluna "Marketing Jurídico" e envie suas dúvidas sobre marketing jurídico, gestão de escritórios, cotidiano dos advogados empreendedores ou dúvidas gerais sobre o dia a dia jurídico por e-mail (com o título Coluna Marketing Jurídico) que terei um grande prazer em ajudar.

Bom crescimento!

Atualizado em: 5/11/2021 08:25