domingo, 26 de setembro de 2021

MIGALHAS DE PESO

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. De Peso >
  3. Restituição da quantia retida a título de PSS

Restituição da quantia retida a título de PSS

União passou a reter na fonte o valor da contribuição previdenciária em quantias pagas provenientes condenações judiciais.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

A União Federal destina, todos os anos, de seu orçamento anual milhões de reais para efetuar o pagamento dos precatórios e RPV, que são divididos entre alimentares (originados de condenações em ações judiciais referentes a salários, pensões e aposentadorias) e comuns, não alimentar (oriundos de condenações nas demais ações judiciais).

As requisições de pagamento alimentares, em virtude da MP 167/04, que regulamentou a EC 41/03 e que foi, posteriormente, convertida na lei 10.887/04, passaram a sofrer a incidência do PSS - Plano de Seguridade Social do Servidor Público, com alíquota de 11% sobre o crédito recebido.

Com isso, a União Federal passou a reter na fonte o valor da contribuição previdenciária em todas as quantias pagas provenientes condenações judiciais referentes a verbas salariais, aposentadorias e pensões.

Contudo, o Ente Público, no momento de reter a contribuição previdenciária não observa a situação do servidor público, sendo assim, por vezes, realizada a retenção da quantia indevidamente.

Isso porque a referida regra previdenciária começou a valer apenas dia 19/3/04, de tal forma que não pode retroagir para fatos anteriores, ou seja, o servidor público que se aposentou ou deixou pensão até a citada data, encontra-se na situação de inexigibilidade do tributo previdenciário, tendo em vista que a norma regulamentadora da contribuição ainda não estava em vigência.

Com isso, os servidores públicos Federais que se aposentaram ou deixaram pensões até 19/3/04 que receberam créditos alimentares, provenientes de condenações judiciais, e tiveram retido a contribuição previdenciária nos últimos cinco anos (prazo prescricional), possuem o direito de pleitear, na JF, a restituição da quantia, ou melhor, a repetição do indébito.

Da mesma forma, como o desconto do PSS ocorre indiscriminadamente, ou seja, não observa a situação individualizada de cada beneficiário, quem tem um crédito alimentar Federal a receber, pode, também, buscar o Poder Judiciário para reconhecer a inexigibilidade da contribuição previdenciária, basta preencher os requisitos legais (aposentado ou beneficiário de pensão antes de 19/3/04).

_____________

* Everton Leite Didoné é advogado do escritório Martorelli Advogados.

 

 


 

 

 

Atualizado em: 10/10/2013 16:05