Migalhas

Domingo, 5 de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Curso

Avaliação de Controle Interno com Foco no COSO Report


Avaliação de Controle Interno com Foco no COSO Report

  • Data: 11 a 13/7
  • Horário: 8h30 às 17h30
  • Local: Microtécnica Informática - SCRN 702/703 - Bloco A - Loja 47 - Asa Norte – Brasília/DF

Objetivo

Proporcionar aos participantes conhecimentos teóricos e práticos da aplicação do Coso na Auditoria Interna. De acordo com o COSO, os três principais objetivos de um sistema de controle interno são assegurar: operações eficientes e eficazes; relatórios financeiros corretos; conformidade com as leis e regulamentos.

Público alvo

Profissionais de auditoria interna de órgãos/entidades públicas, auditores de Agências Reguladoras, Tribunais, conselhos de contas, gestores públicos e demais interessados em padrões e práticas de auditoria e controle interno na administração pública.

Programa

1. Ambiente de controle

  • estabelece a base para o sistema de controle interno através do fornecimento de disciplina e estrutura fundamentais

2. Avaliação do risco

1. Envolve a identificação e a análise pela gestão

  • não pelo auditor interno
  • dos riscos relevantes para o alcance dos objetivos predeterminados

3. Atividades de controle

1. Políticas, procedimentos e práticas

2. Asseguram que os objetivos de gestão são alcançados e que as estratégias de mitigação dos riscos são implementadas

4. Informação e comunicação

  • Suporta todos os outros componentes de controle através da comunicação das responsabilidades de controle aos servidores e através do fornecimento de informação que permita às pessoas o cumprimento das suas responsabilidades

5. Monitorização

1. Abarca a supervisão externa dos controles internos por parte da gestão ou de outras partes externas ao processo

2. Também pode consistir na aplicação de metodologias independentes (como procedimentos customizados ou listas de verificação standard) por parte dos servidores envolvidos num processo

3. Entre as vantagens das auditorias baseadas no COSO, podemos destacar cinco:

1. Eficácia

  • o teste de todas as cinco componentes de controle COSO fornece uma base sólida para determinar o grau de garantia fornecido pelos controles

2. Eficiência

  • o enfoque numa categoria de objetivos COSO protege contra o problema de uma abrangência indefinida (algo que normalmente acarreta custos elevados)

3. Possibilidade de comparação

  • a utilização de uma framework de auditoria e de um sistema de avaliação comum permite a comparação entre controles de diferentes segmentos de negócio

4. Comunicação

  • a integração de critérios COSO nas conversações com os clientes permite melhorar a sua compreensão dos conceitos de controle

5. Comitê de auditoria

  • os relatórios baseados na framework COSO ajudam a visualizar os pontos fortes e os pontos fracos do sistema de controle interno

6. Modelos de referência para implantação e avaliação de controles internos

1. COSO - Internal Control Integrated Framework

  • origens do COSO
  • o colapso da Enron e o "renascimento" dos controles: COSO I, COSO II, Basiléia, SOX
  • estrutura tridimensional integrada de controle interno (cubo COSO) e sua abordagem
  • o cubo INTOSAI e suas diferenças em relação ao COSO

2. COSO II - ERM Enterprise Risk Management Integrated Framework

  • foco: COSO I – estrutura de controles
  • COSO II - gestão de riscos

3. Conceito de risco e definição de gerenciamento de riscos segundo o COSO II

4. A gênese da gestão de riscos: os objetivos institucionais, os riscos a eles associados e os controles para mitigá-los

  • e. Entendendo os riscos corporativos: categorias, definições e fatores (fontes de risco)

5. Riscos: a razão de ser de um controle

1. Ampliação do papel do controle interno como respostas aos riscos que podem impactar as categorias de objetivos organizacionais (1ª. dimensão do CUBO)

  • estratégicos
  • operacionais
  • comunicação
  • conformidade

6. Os componentes do COSO, ou os meios para se atingir os objetivos organizacionais (2ª. dimensão do CUBO)

  • ambiente interno
  • fixação de objetivos
  • identificação de eventos
  • avaliação de riscos
  • respostas a riscos
  • atividades de controle
  • informação & Comunicação
  • monitoramento

7. Os níveis de aplicabilidade do COSO, ou as entidades objeto do controle (3ª. dimensão do CUBO)

8. Porque utilizar o COSO II como modelo de referência para o estabelecimento de uma estrutura de controles internos

  • o posicionamento da INTOSAI
  • o COSO como marco conceitual de avaliação de riscos e controles na SOX

9. Estratégias para implementação de uma estrutura de controles internos

  • planejamento
  • mapeamento, avaliação e priorização: matriz de riscos e controles
  • documentação
  • testes
  • monitoramento

Instrutor

- Antonio Alves de Carvalho Neto
Especialista em Orçamento Público e Controle Externo pelo ISC/TCU e CEFOR/Câmara dos Deputados; 30 anos de experiência em auditoria, controladoria, contabilidade geral, contabilidade de custos, orçamento e planejamento, implantação de sistemas integrados de gestão e consultoria empresarial; Instrutor do Instituto Serzedello Corrêa, do TCU, em disciplinas ligadas à gestão pública, à auditoria governamental e ao controle externo da administração pública e Autor de artigos publicados sobre questões afetas ao controle externo

Carga horária

24 horas

Forma de pagamento

Pessoa Física

Amex, Mastercard, Visa (todos em até 6 vezes)
Cheque (em até 3 vezes)
Depósito Bancário

Pessoa Jurídica

Amex, Mastercard, Visa (todos em até 6 vezes)
Boleto Bancário (em até 3 vezes)
Depósito Bancário

* Material Didático: Os participantes recebem material didático sob a forma de apostilas ou livros ou cópias de outros documentos, para o acompanhamento da explanação.

*Inclusos : Coffee break; Certificado de Participação (Os participantes receberão o certificado, desde que obtenham 75% de frequência).

Realização

  • Editora Lex

__________________

INFORMAÇÕES E INSCRIÇÕES

TELEFONE

(61) 2103-4101

e-mail

cursos.df@lex.com.br

ou

Clique aqui

Publicado em: quarta-feira, 8 de junho de 2011

-