Migalhas

Segunda-feira, 24 de fevereiro de 2020

ISSN 1983-392X

Acórdão Digital - 68 julgamentos em menos de dois minutos no TJ/BA

Os desembargadores da 4ª Câmara Cível do TJ/BA precisaram de apenas 1 minuto e 45 segundos para julgar 68 processos, após a instalação do Acórdão Digital, que permite a apreciação e voto dos feitos por meio eletrônico, em sessão ordinária realizada ontem, 3/2.

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010


Meio eletrônico

Acórdão Digital - 68 julgamentos em menos de dois minutos no TJ/BA

Os desembargadores da 4ª Câmara Cível do TJ/BA precisaram de apenas 1 minuto e 45 segundos para julgar 68 processos, após a instalação do Acórdão Digital, que permite a apreciação e voto dos feitos por meio eletrônico, em sessão ordinária realizada ontem, 3/2, pela manhã.

O Acórdão Digital, que tem como base o Sistema Themis utilizado com sucesso no Rio Grande do Sul, agiliza o trabalho dos magistrados e pode ser acessado de qualquer lugar para se proferir voto e outras intervenções. Amplia em cerca de 400% a produtividade dos julgadores e permite que sejam dados até 300 votos em uma única sessão.

A sessão da 4ª Câmara Cível, com a qual a apreciação e julgamento de processos migram em definitivo para o meio digital, contou com a presença da presidente Silvia Zarif e do presidente da Comissão de Informática e da 4ª Câmara, desembargador José Olegário Monção Caldas (foto).

Antes dos julgamentos, a presidente Silvia Zarif ressaltou a satisfação e a felicidade em poder implantar ainda na atual gestão o novo sistema, enfatizando que o Acórdão Digital significa "avanço, transparência e celeridade na prestação jurisdicional".

A desembargadora destacou ainda as inovações empreendidas na área de tecnologia da informação e comunicação do Poder Judiciário, a exemplo da renovação do parque tecnológico, com a aquisição e distribuição de 7,5 mil computadores a todas as comarcas, do Diário da Justiça Eletrônico, que proporcionou uma economia de quase R$ 3 milhões/ano com insumos e equipamentos, do Núcleo de Digitalização e da interligação de todas as comarcas à rede interna do Tribunal.

A presidente destacou ainda a ajuda do CNJ, tanto no fornecimento de equipamentos quanto no envio de pessoal especializado, e o empenho da Comissão de Informática para a execução do plano de Informatização plena do Judiciário, principalmente na pessoa do gerente de Informática e Desenvolvimento, Afrânio Pedreira.

O presidente da Comissão de Informática, desembargador José Olegário Monção Caldas, afirmou que, com o Acórdão Digital e todas as inovações realizadas durante a atual gestão, o Poder Judiciário da Bahia entra numa era de revolução na forma de julgamento e conclamou os colegas desembargadores e respectivos assessores, assim como todos que participam da Justiça baiana, a contribuírem com sua parcela de esforço para o êxito da nova empreitada.

______________________

patrocínio

últimas quentes

-