Migalhas

Quarta-feira, 1º de abril de 2020

ISSN 1983-392X

Corregedora de GO torna sem efeito decisão que anulou reconhecimento de união homossexual

Em despacho administrativo assinado onte, 21/6, a corregedora-geral da Justiça, desembargadora Beatriz Figueiredo Franco, tornou sem efeito decisão do juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública Municipal e de Registros Públicos de Goiânia, Jerônymo Pedro Villas Boas, que havia anulado escritura pública de reconhecimento de união estável homoafetiva entre Liorcino Mendes Pereira Filho e Odilio Cordeiro Torres Neto.

quarta-feira, 22 de junho de 2011


União homoafetiva

Corregedora-geral da Justiça de GO torna sem efeito decisão que anulou reconhecimento de união homossexual

Em despacho administrativo assinado ontem, 21/6, a desembargadora Beatriz Figueiredo Franco, corregedora-geral da Justiça, tornou sem efeito decisão do juiz da 1ª vara da Fazenda Pública Municipal e de Registros Públicos de Goiânia, Jerônymo Pedro Villas Boas, que havia anulado escritura pública de reconhecimento de união estável homoafetiva entre dois companheiros.

Na decisão que foi suspensa, ele havia, também, determinado a todos os Cartórios de Registro de Títulos e Documentos da Capital para que não mais procedessem à escrituração de declarações de união estável entre pessoas do mesmo sexo.

No despacho, Beatriz Figueiredo esclarece que, além de ter agido de ofício (ou seja, sem provocação), o juiz afrontou questões de competência, não observou o princípio do contraditório e da ampla defesa e, ainda, contrariou decisão de efeito vinculante do STF. Ela levará o caso hoje ao conhecimento da Corte Especial do TJ/GO.

Veja abaixo a íntegra do despacho.

________

__________
_______

Leia mais - Notícias

  • 21/6/11 - União homoafetiva - Juiz de Goiânia profere decisão acerca da determinação avocatória da corregedora do Estado - clique aqui.
  • 21/6/11 - A fim de examinar as providências a serem tomadas no caso", a corregedora-geral da Justiça de GO, desembargadora Beatriz Figueiredo Franco, requisitou o expediente no qual o juiz Jeronymo Pedro Villas Boas determinou aos tabeliães e oficiais de registro civil que não façam escritura pública das uniões estáveis homoafetivas, antes do trânsito em julgado de suas respectivas sentenças. (Clique aqui)
  • 20/6/11 - Justiça de Goiânia cancela registro de união civil entre homossexuais - clique aqui.

_______

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

-