sexta-feira, 5 de março de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

A dedo

MP/SP investiga casa noturna por suposta prática de discriminação

Denúncias dão conta de que sócios e funcionários da casa noturna Villa Mix escolheriam "a dedo" quem entra.

quinta-feira, 6 de agosto de 2015

A Promotoria de Justiça de Direitos Humanos de SP instaurou inquérito civil para apurar denúncias de frequentadores da casa noturna Villa Mix, localizada na Vila Olímpia, em SP, de suposta prática de discriminação racial, social e estética.

De acordo com os relatos que chegaram ao parquet, sócios e funcionários da balada escolheriam "a dedo" quem entra, barrando "negros", "pessoas humildes" e "gente gorda".

Segundo a Promotora de Justiça Beatriz Helena Budin Fonseca, "essa escolha de 'quem entra e quem não entra' tem a função de segregar e marcar a divisão entre pessoas que, embora morem na mesma cidade, não possuem a mesma classe social, a mesma cor de pele, o mesmo peso, ou a mesma beleza considerada como ideal pela representada".

"É evidente que a mencionada prática é discriminatória e fere os princípios constitucionais da igualdade e da dignidade da pessoa humana (artigos 1º, inciso III e artigo 5º, caput, da CF)."

Foi dado prazo de 20 dias à empresa para que sejam prestados esclarecimentos sobre os fatos.

  • Portaria: 43.0695.0000290/2015-9

Confira a íntegra da portaria de inquérito civil.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 6/8/2015 09:22