domingo, 25 de julho de 2021

MIGALHAS QUENTES

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Indenização decorrente de desapropriação por utilidade pública deve ser paga em dinheiro
Desapropriação

Indenização decorrente de desapropriação por utilidade pública deve ser paga em dinheiro

Decisão de GO estabelece que valor não será submetido ao regime de precatórios.

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019

O juiz de Direito André Reis Lacerda, da 2ª vara da Fazenda Pública de Goiania/GO, determinou que o município de Goiânia efetue o pagamento imediato de indenização decorrente de desapropriação, sem a incidência do regime de precatórios.

"O valor da execução não será submetido ao regime de precatórios, devendo ser efetivado através de pagamento imediato e em dinheiro, vez que se trata de indenização decorrente de desapropriação por utilidade pública."

t

No caso, o município desapropriou 7.880,77m² de um imóvel privado situado em uma região de chácaras, visando a expansão urbana da capital, ainda em 29/7/09. Entretanto, não efetuou o pagamento de qualquer tipo de indenização. 

Em fase de cumprimento de sentença, a proprietária do imóvel alegou que o regime de precatórios não condiz com a garantia fundamental prevista no artigo 5º, XXIV, da CF/88, o qual estabelece a indenização em casos de desapropriação deve se dar forma prévia, justa e em dinheiro; tampouco coaduna com o artigo 32, da lei de desapropriações (decreto-lei 3.365/41), que também determina o pagamento da indenização de modo prévio e em dinheiro.

Ao analisar o pedido, o magistrado destacou que, em tais situações, TJ/GO tem adotado o entendimento de que a indenização não deve se submeter ao regime de precatórios.

A proprietária do imóvel foi representada no caso pelos advogados Simplicio José de Sousa Filho e Murilo Sousa e Silva, do escritório Sousa Advocacia. 

  • Processo: 0045181.20.2015.8.09.0051

Veja a íntegra da decisão

 

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 18/2/2019 17:07

LEIA MAIS