sexta-feira, 29 de maio de 2020

ISSN 1983-392X

Pandemia

Justiça de SP nega direito a comércio de autopeças de abrir as portas na crise do coronavírus

Para juiz, a autora não é mais “necessária” e “essencial” do que milhares de outros estabelecimentos comerciais que sofrem a mesma restrição.

terça-feira, 31 de março de 2020

O juiz de Direito Luis Manuel Fonseca Pires, da 3ª vara da Fazenda Pública de SP, indeferiu liminar para comércio de autopeças que pretendia manter atividades durante a crise da covid-19.

A empresa entende que a sua atividade é eminentemente essencial e necessária à população, e por isso deveria estar livre dos efeitos da ordem de fechamento dos estabelecimentos comerciais prevista no decreto municipal 59.285/20. Para o juiz Luis Manuel Pires, porém, a premissa da autora é “equivocada”.

Há um universo de atividades econômicas que são “essenciais” e “necessárias” e encontram-se também submetidas à restrição imposta. (...) A autora não é mais “necessária” e “essencial” do que milhares de outros estabelecimentos comerciais que sofrem a mesma restrição. Difícil encontrar algum fundamento jurídico a dar respaldo ao seu desejo.

t

De acordo com o magistrado, a leitura particular que faz da importância da sua atividade não é critério suficiente para eximir a autora de se submeter ao decreto municipal.

Querer excluir-se de um comando que tem por primazia a proteção da vida das pessoas implicaria por em risco o direito à vida de muitos. A solidariedade, além de afeto social, é também um dever jurídico da República brasileira (art. 3º, I) que se materializa na ordem municipal questionada.”

Assim, o julgador indeferiu a liminar, em decisão proferida nesta terça-feira, 31.

Veja a decisão.

____________

Para que o leitor encontre as notícias jurídicas específicas sobre coronavírus, reunimos todo o material em um site especial, constantemente atualizado. Acesse: www.migalhas.com.br/coronavirus

 

t

informativo de hoje

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram