sexta-feira, 14 de agosto de 2020

ISSN 1983-392X

Falecimento

Morre jurista Luiz Flávio Gomes

No ano passado, Luiz Flávio Gomes, famoso pelo grupo de ensino que criou, o LFG, anunciou seu afastamento como deputado Federal após ser diagnosticado com leucemia.

Faleceu, nesta quarta-feira, 1º, o jurista, professor e político brasileiro Luiz Flávio Gomes. Em setembro do ano passado, ele havia anunciado seu afastamento das atividades da Câmara dos Deputados, depois de ter sido diagnosticado com leucemia aguda.

t

Luiz Flávio Gomes nasceu em 6 de maio de 1957, na cidade de Sud Mennucci/SP. Graduou-se em Direito pela Faculdade de Direito de Araçatuba em 1979, tornou-se mestre em Direito Penal pela Universidade de São Paulo em 1989 e doutor em Direito Penal pela Universidade Complutense de Madri, em 2001.

Foi professor de Direito Penal e Processo Penal em vários cursos de pós-graduação, dentre eles o da Facultad de Derecho de la Universidad Austral em Buenos Aires, Argentina, e da UNISUL, de Santa Catarina. Foi professor honorário da Faculdade de Direito da Universidad Católica de Santa María, em Arequipa, no Peru.

Luiz Flávio Idealizou e fundou a rede de ensino LFG, em 2003, a primeira em formato telepresencial, no Brasil. A rede foi vendida para a Anhanguera, em 2008. 

Além da atuação acadêmica, Luiz Flávio foi policial civil, delegado de polícia em 1980, promotor de Justiça em São Paulo de 1980 a 1983, juiz de Direito em São Paulo de 1983 a 1998, e advogado de 1999 a 2001.

Também atuou como individual expert observer do X Congresso da ONU, realizado em Viena de 10 a 17 de abril de 2000, membro e consultor da delegação brasileira no décimo período de sessões da Comissão de Prevenção do Crime e Justiça Penal da ONU, em 2001, e secretário geral do Instituto Panamericano de Política Criminal.

Na área política, foi deputado Federal pelo Estado de São Paulo, exercendo o cargo desde 1° de fevereiro de 2019, e criou o movimento de combate à corrupção, “Quero um Brasil Ético”.

Entrevista

Em 2017, durante a XXII Conferência Nacional da Advocacia Brasileira, realizada na capital paulista, o iluste jurista concedeu entrevista à TV Migalhas.

Na ocasião, explicou que a mediação é o presente e futuro no Brasil, uma vez que é uma medida para auxiliar o Judiciário, que se encontra saturado. Relembre:

No ano passado, o advogado Luiz Flávio Borges D'Urso entrevistou o jurista no programa Data Venia, no qual  ele contou sua trajetória de luta e dedicação. Assista: 

Projeto

Como deputado Federal, Luiz Flávio Gomes propôs o PL 1.682/19, que altera o Estatuto da Advocacia (lei 8.906/94) para impedir que o advogado público seja responsabilizado criminalmente quando o gestor público descumprir decisão judicial.

O então parlamentar justificou o projeto pontuando ser comum magistrados ameaçarem ou determinarem a prisão de advogados públicos Federais e estaduais diante de casos de descumprimento de decisões judiciais dirigidas aos gestores de autarquias e fundações.

“Conforme precedente do Conselho Nacional de Justiça, mesmo que o advogado público promova as medidas judiciais para buscar a reforma das decisões que julgar merecedoras de reparo, não se pode admitir a punição do advogado público por descumprimento de ato que compete unicamente ao gestor do bem ou serviço em questão”, disse.

Atualmente a proposta aguarda parecer do relator da CCJ.

Pesar

Integrantes da comunidade jurídica lamentaram o falecimento do jurista Luiz Flávio Gomes:

"Recebi com pesar a notícia do prematuro falecimento de meu amigo Luiz Flávio Gomes. Tivemos a mesma formação na Universidade Complutense de Madri, mas eu o conheci quando ele ainda era juiz de Direito. Deputado Federal, Luiz Flávio exerceu com brilhantismo as carreiras de promotor de Justiça do MP/SP (1980-1983) e magistrado (1983-1998), seguindo adiante à advocacia privada e uma bela trajetória como professor de Direito Penal e de Processo Penal, temas nos quais era uma das principais referências nacionais. Como deputado, foi importante aliado na luta anticorrupção. Envio minhas condolências a seus familiares, já saudoso deste brilhante amigo." - Fábio Medina Osório

“Uma grande perda, conheci Luiz Flávio há tantos anos que me faz lembrar que envelheci. Homem brilhante, amável e de uma inteligência fora do comum. No mundo jurídico foi tudo, de delegado a magistrado, de professor a proprietária de rede de ensino. Foi o primeiro presidente do IBCCrim, sempre amável, gentil e prestativo. Ao final resolveu ser político, e conseguiu. Perda irreparável, seria bom político, assim como foi bom em tudo que fez. Vai precocemente, num momento que tanto precisamos de líderes. Descanse em paz meu amigo, pois aqui descansou pouco e produziu muito.”Roberto Podval 

"Muito triste a morte do Luiz Flávio Gomes! No passado, fomos muito ligados e amigos. Sucedi-o na presidência do IBCCRIM. Ele prefaciou meu primeiro livro e eu um dele. Sempre trocamos ideias até que em 2014, com a Lava Jato, ele deu uma guinada não apenas política, mas ideológica. Aí nos afastamos. Estive com ele pela última vez numa audiência pública na OAB/SP discutindo a proposta do Pacote Anticrime do Moro. Saudades do amigo."Alberto Zacharias Toron

"Lamentamos! Luiz Flávio Gomes um grande jurista! Perde o Brasil um exemplar cidadão e notável estudioso do Direito!" - Ministro Humberto Martins, corregedor Nacional de Justiça

"Luiz Flávio Gomes foi um incansável trabalhador. Em 2003 quando fundou a rede LFG saia de lá depois da meia noite e ligava no estúdio às sete da manhã. Nunca parou de trabalhar. Vendeu o curso e ministrava palestras no Brasil. Muitas vezes pegava voos às quatro da manhã. Alma elevada, sempre cultuava o bem e transmitia energia positiva para todos. Foi eleito deputado e prestava contas pessoalmente na avenida Paulista aos domingos. Deixa exemplo, história e muita saudade." -  Olavo Augusto Vianna Alves Ferreira

"Sentimos muito esta grande perda. Meu xará Luiz Flávio era um grande jurista, um amigo de 40 anos! " - Luiz Flávio Borges D'Urso 

"A morte prematura do jurista Luiz Flávio Gomes é irreparável. Nos conhecemos há muitos anos numa audiência, ele como juiz criminal, eu, atuando como advogado de defesa. Transitou por todas as carreiras jurídicas, sempre com destacada competência e inconfundível brilho, além de grande capacidade, dinamismo, criatividade e inteligência. Pelos seus muitos méritos, angariou prestígio e fortuna, mas continuou pelejando e jamais deixou de ensinar. Não abandonou a simplicidade, a par do seu refinamento intelectual." - Antonio Ruiz Filho

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 2/4/20 6:22

patrocínio

Advertisement

últimas quentes

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

WhatsApp Telegram