sábado, 28 de maio de 2022

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. "Não me sinto no banco dos réus", afirma Marco Aurélio por mandar soltar André do Rap
STF

"Não me sinto no banco dos réus", afirma Marco Aurélio por mandar soltar André do Rap

Para ministro, o "preço" que se paga por viver no Estado Democrático de Direito é "o respeito irrestrito ao arcabouço normativo legal e constitucional".

quinta-feira, 15 de outubro de 2020

"Não me sinto, em que pese as inúmeras críticas, no banco dos réus. Atuei como julgador nessa missão sublime de julgar". Essa foi a fala do ministro Marco Aurélio, ao proferir seu voto sobre o caso de André do Rap, na tarde desta quinta-feira, 15.

Na última semana, o ministro mandou soltar o líder do PCC em razão da falta de revisão da prisão preventiva, em 90 dias, conforme prevê a lei anticrime.  E viu sua liminar ser cassada por decisão do ministro Luiz Fux, presidente da Corte.

Publicidade

"Paga-se em um preço por se viver em um Estado Democrático de Direito. O respeito irrestrito ao arcabouço normativo legal e constitucional." S. Exa. afirmou que continua convencido do acerto da liminar. "E se alguém falhou, não fui eu. Não posso ser colocado como bode expiatório."

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 15/10/2020 18:58

Patrocínio