sexta-feira, 17 de setembro de 2021

MIGALHAS QUENTES

fechar

Cadastre-se para receber o informativo gratuitamente

  1. Home >
  2. Quentes >
  3. Ação popular contra governo de SP por compra emergencial de remédio é improcedente
Pandemia

Ação popular contra governo de SP por compra emergencial de remédio é improcedente

Autor alegou que Estado detém a Fundação para o Remédio Popular, que poderia fornecer medicamentos e insumos a preços menores.

terça-feira, 24 de novembro de 2020

A Justiça de SP julgou improcedente ação popular contra o governador João Doria e a Fazenda Pública do Estado paulista por contratação emergencial de recursos de saúde a serem utilizados nos hospitais de campanha no combate à pandemia.

(Imagem: Brazil Photo Press/Folhapress)

(Imagem: Brazil Photo Press/Folhapress)

O autor da ação alegou que o Estado de SP tem optado por adquirir medicamentos de empresas privadas, mesmo com custos mais elevados, apesar de deter a Fundação para o Remédio Popular, que poderia fornecer tais medicamentos e insumos a preços menores em relação àqueles praticados no mercado.

Publicidade

Entretanto, a juíza de Direito Gilsa Elena Rios, da 15ª vara da Fazenda Pública da capital, entendeu que "não se evidencia a ilegalidade ou lesividade ao patrimônio público, principalmente porque o autor popular não apresentou sequer o preço de um único produto que teria sido adquirido 60% mais caro do que o preço cobrado pela FURP, além do fato de que o contrato emergencial relatado na inicial foi rescindido pela própria Administração".

O escritório Pestana e Villasbôas Arruda Advogados patrocinou a defesa do governador Doria.

Veja a sentença.

____________

t

____________

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 24/11/2020 19:35