segunda-feira, 17 de maio de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

Presidência

"Fui vítima de um golpe", brinca Barroso sobre Toffoli na presidência da 1ª turma

Ministro Barroso seria o presidente, se não fosse a acomodação de Toffoli na 1ª turma, após sua saída da presidência do STF.

terça-feira, 1 de dezembro de 2020

Nesta terça-feira, 1, o ministro Dias Toffoli foi eleito por aclamação como presidente da 1ª turma do STF para 2021.

Em sua vez de votar a aclamação, o ministro Luís Roberto Barroso brincou: "Eu acho que fui vítima de um golpe". Isso porque Barroso seria o próximo presidente, se não fosse a acomodação de Toffoli na 1ª turma, após sua saída da presidência do STF.

Presidências anteriores:

  • 2015 - Rosa weber
  • 2016 - Luís Roberto Barroso
  • 2017 - Marco Aurélio
  • 2018 - Alexandre de Moraes
  • 2019 - Luiz Fux
  • 2020 - Rosa Weber

Após a aclamação, Dias Toffoli afirmou que é um "prazer voltar a presidir a 1ª turma" e que pretende manter o padrão de atividade de atuação do colegiado. 

Dança das cadeiras

Em 2015, o ministro Dias Toffoli foi da 1ª para a 2ª turma, que estava desfalcada há quase um ano em razão da aposentadoria do ministro Joaquim Barbosa. À época, a indicação estava travada em razão dos inquéritos relativos à Lava Jato, que já aportavam na Corte. Logo após a transferência, a então presidente Dilma indicou Edson Fachin, que tomou posse como ministro e passou a integrar a 1ª turma. 

No entanto, em 2017, em decorrência da morte de Teori Zavascki (que estava prestes a homologar a delação da Odebrecht, chamada "delação do fim do mundo"), Fachin migrou para a 2ª turma.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 1/12/2020 17:11

LEIA MAIS