domingo, 18 de abril de 2021

MIGALHAS QUENTES

Publicidade

STJ

Ministro Nefi Cordeiro anuncia pedido de aposentadoria

Anúncio foi feito no início da sessão da 6ª turma do STJ desta terça-feira, 2.

terça-feira, 2 de março de 2021

No início da sessão da 6ª turma do STJ desta terça-feira, 2, o ministro Nefi Cordeiro pediu a palavra para anunciar que requereu sua aposentadoria. "A vida nos leva a contínuos momentos de repensar", disse emocionado. Os integrantes da turma ficaram surpresos. "Que isso?", perguntou Saldanha. "Estou surpreso", disse Schietti. Laurita também disse que foi pega de surpresa: "Fiquei muito triste".

O ministro, que tem 57 anos, ainda poderia permanecer 18 anos no STJ, e só se aposentaria compulsoriamente aos 75 anos.

A saída de Nefi abre mais uma vaga na Corte para indicação de Bolsonaro, que já indicará dois ministros, um para a vaga de Napoleão Nunes Maia, aposentado em dezembro de 2020, e outro para a vaga de Felix Fisher, que aposentará em 2022.

Nefi disse que pensou muito e resolveu que esse seria o momento, e "até por sustos de saúde", resolveu que ficará com a família e tomará outro caminho. Finalizou dizendo que sempre procurou fazer seu melhor e que já sente saudades.

Na condição de presidente da turma, ministro Antonio Saldanha externou a tristeza "em privarmos de um companheiro tão positivo, elegante e com tanta humanidade".

Ministro Sebastião Reis Jr. desejou ao ministro Nefi muita felicidade e agradeceu a convivência.

"Não me lembro de vê-lo contrariado, incomodado ou levantando o tom de voz, mesmo nos debates mais intensos. Uma voz coerente, serena e sensata. Eu acho que só posso agradecê-lo não só a todo esse tempo, mas também a aquilo que nos ensinou. No Direito e no julgar, de como um juiz deve se comportar, agir e atuar. O ministro Nefi é um exemplo e não tenho dúvidas de que fará muita falta. A magistratura perde um grande exemplo."

"Estou surpreso", disse Schietti, ressaltando que o ministro Nefi foi um líder, não só nos momentos em que ocupou a presidência da turma e da seção. 

"Sempre teve a coragem de decidir em algumas situções contra o pensamento majoritário. Equilíbrio e discernimento muito grandes. Uma precisão e acuidade mental que caracterizava tanto seus votos escritos quanto orais. Um exemplo também fora do processo, exemplo de ser humano corretíssimo, sem jamais perder o tom e sendo firme quando precisa. A 6ª turma ficará desfalcada."

Ministra Laurita ressaltou a forma de agir de Nefi, com tanta tranquilidade e respeito aos colegas e advogados. Laurita disse que é a característica que mais admira no ministro.

"Em todo lugar que você for vai fazer sucesso. Tanto que já se formou engenheiro e deixou a profissão. Tem esse costume de sair de uma categoria profissional e abraçar outros caminhos. Quero desejar a você que seja muito feliz e que seus sonhos se realizem em outras atividades que irá exercer. Obrigada por tudo!"

Trajetória

Nomeado por Dilma Rousseff em 2014 como ministro do STJ, Nefi Cordeiro tomou posse no Tribunal da Cidadania em 3 de abril do mesmo ano. S. Exa. ocupou vaga aberta com a aposentadoria do ministro Castro Meira.

Formado em Direito e engenharia civil, Nefi Cordeiro fez mestrado e doutorado em Direito pela Universidade Federal do Paraná. Desempenhou as funções de promotor de Justiça em Araucária/PR e Palmital/PR, entre 1989 e 1990. Também exerceu o cargo de juiz de Direito de 1990 a 1992, e entre 1996 e 1999 foi vice-diretor do foro da seção judiciária do PR. Foi desembargador Federal do TRF da 4ª região.

Por: Redação do Migalhas

Atualizado em: 3/3/2021 10:34

LEIA MAIS